Mais lidas
Esportes

Raí aceita convite do São Paulo e será novo diretor-executivo

.

LUIZ COSENZO

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Campeão brasileiro, do mundo e da Libertadores como jogador, Raí, 52, será o novo diretor-executivo do clube.

Ele aceitou o convite feito pelo presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco.

O mandatário são-paulino já conversava com Raí sobre a possibilidade de assumir o cargo de executivo do futebol desde o final de novembro. Eles devem se reunir nos próximos dias para definir os últimos detalhes do acordo.

"Estou muito motivado, porque é um momento bom na minha vida pessoal. E, obviamente, na reflexão sobre a decisão final, priorizei como primeira atividade o São Paulo. Farei isso com o foco total. A minha história no clube, no futebol e as minhas experiências me credenciam para fazer um grande trabalho no São Paulo. Estou tranquilo e confiante", disse Raí em entrevista ao site oficial do clube.

Desde o início de maio, Raí integra o Conselho de Administração do São Paulo, órgão criado pelo novo estatuto do clube com a função de fiscalização da diretoria; aprovação de currículos e remunerações para diretores executivos e funcionários; exame e aprovação de contratos e documentos; escolha de auditores independentes; e aprovação e controle da proposta orçamentária a ser submetida ao Conselho Deliberativo.

Com o novo cargo, o ex-jogador, que também é diretor-presidente da ONG Atletas pelo Brasil, terá que deixar o Conselho de Administração. O clube ainda não definiu quem ocupará o seu lugar.

O ex-jogador já trabalhou na função de coordenador do futebol em 2002, durante a gestão de Marcelo Portugal Gouvêa, porém ficou apenas três meses no cargo.

PINOTTI

Raí substituirá o empresário Vinicius Pinotti, 41, que deixou o cargo na última quarta-feira (6) por divergências com o Leco. Ele alegou que deixou a função porque discordava dos rumos que o clube estava tomando.

O São Paulo, porém, já cogitava demiti-lo antes mesmo do pedido de demissão.

Ele ocupava a função de diretor-executivo desde abril, quando Leco venceu a eleição no clube. Recebia salário de cerca de R$ 10 mil.

Em 2015, ele se aproximou do clube como investidor responsável pela contratação do atacante argentino Centurión, que custou cerca de 4 milhões de euros (R$ 15 milhões) por 70% dos direitos.

"Sempre sonhei em estar aqui, mas não imaginava que seria tão rápido", afirmou Pinotti à reportagem, em outubro.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber