Mais lidas
Esportes

Fifa diz que banimento de homem-forte da Copa não afeta preparação

.

FÁBIO ALEIXO

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O COI (Comitê Olímpico Internacional) baniu nesta terça-feira (5) Vitali Mutko de estar presente em qualquer Olimpíada pelo resto de sua vida por envolvimento no escândalo de doping da Rússia na época que era ministro do Esporte, entre 2012 e 2016.

Mutko é o presidente do Comitê Organizador da Copa do Mundo de 2018. Mas para a Fifa o seu banimento pelo COI não terá nenhum impacto na preparação para o Mundial.

O nome do cartola não foi citado em comunicado enviado pela entidade à reportagem.

"A Fifa tomou conhecimento da decisão do COI relativa à participação de atletas russo na próxima Olimpíada de Inverno. A decisão não tem nenhum impacto na preparação para a Copa do Mundo de 2018 pois seguimos trabalhando para entregar o melhor evento possível".

"Como sempre foi dito quando se trata de medidas antidoping, a Fifa toma a sua responsabilidade muito a sério e está investigando as alegações feitas no Relatório McLaren. Neste processo, a Fifa está trabalhando em cooperação com a Wada (Agência Mundial Antidoping, na sigla em inglês) e tem mantido contato com o Prof. McLaren", diz outro trecho da nota.

Em que pese não citar o nome de Mutko, a Fifa diz que qualquer tipo de punição a envolvidos com doping será feito pelos seus órgão competentes.

"Quando se fala de questão éticas ou disciplinares envolvendo indivíduos específicos, será responsabilidade dos respectivos órgãos da Fifa avaliá-las. Por favor entendam que qualquer informação sobre questões como estas serão comunicadas uma vez que sejam tomadas pelo comitê", diz a nota.

A Fifa informou também que assim como aconteceu na Copa das Confederações deste ano, todos os atletas participantes da Copa do Mundo de 2018 serão testados.

As amostras de sangue e urina serão analisadas em um laboratório credenciado pela Wada fora da Rússia.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber