Esportes

Botafogo e Cruzeiro empatam em jogaço no Engenhão

Da Redação ·
 Loco Abreu é marcado por Léo
fonte: Alexandre Cassiano/Globo.com
Loco Abreu é marcado por Léo

Botafogo e Cruzeiro fizeram justiça às espectativas depositadas antes da partida e protagonizaram um dos melhores jogos do Campeonato Brasileiro até aqui. Em campo, o equilíbrio se refletiu no placar, empate por 2 a 2, neste sábado, no Engenhão. O cruzeirense Montillo foi o grande destaque, com dois gols e belas jogadas.
 

continua após publicidade

O resultado deixou as duas equipes nas mesmas posições que iniciaram a rodada. O Botafogo é o quarto, com 38 pontos. Uma posição à frente está o Cruzeiro, que tem 41 pontos.


Logo aos quatro minutos de jogo, Alessandro abriu o placar para os donos da casa, aproveitando falha do cruzeirense Edcarlos. No segundo tempo, o argentino Montillo virou para os mineiros, com dois gols. O primeiro, em cobrança de pênalti. O segundo, um golaço, após fazer fila no meio-de-campo. Mas o Alvinegro conseguiu a igualdade com Loco Abreu, após pênalti duvidoso em cima de Maicosuel.
 

continua após publicidade

SURPRESA NAS ESCALAÇÕES

Os quatro gols sofridos para o Goiás, no meio de semana, fez o técnico Joel Santana adotar um esquema mais cauteloso. O time entrou em campo com três zagueiros e dois volantes. O polivalente Edno, que vinha atuando na ala-esquerda, foi para o banco e deu lugar ao zagueiro Danny Morais. Somália, após quatro partidas fora se recuperando de lesão, preencheu o setor deixado pelo camisa 11. Já Leandro Guerreiro retornou ao meio-campo.

continua após publicidade

O técnico Cuca também surpreendeu na escalação da Raposa, colocando o meia Roger ao lado de Walter Montillo. Ewerton, titular nos últimos jogos, foi para a reserva.
 

O clima de decisão era nítido desde o início do jogo. Na briga direta pelas primeiras posições, as duas equipes começaram a mil por hora. Mas o excesso de vontade resultava num excesso de erros de passe.
 

continua após publicidade

E foi se aproveitando de um erro que os cariocas abriram o placar. O zagueiro Edcarlos, da Raposa, cortou mal cruzamento do alvinegro Somália. A bola sobrou para o lateral Alessandro, que dominou dentro da área, deixou dois cruzeirenses no chão e bateu cruzado para o fundo das redes. Presente para quem se tornou o jogador que mais vezes atuou no Engenhão.

continua após publicidade

A vantagem logo no início era tudo que o Bota queria. Assim, o time de Joel Santana passou a explorar os contra-ataques.
 

O Cruzeiro tentava usar a habilidade dos dois meias Roger e Montillo para atravessar a forte marcação do Bota, mas, mesmo com quase 60 % de posse durante quase todo o primeiro tempo, quem acabou assustando mais foi o Bota.

LANCE POLÊMICO CONTRA O CRUZEIRO

 

continua após publicidade

Aos 21 minutos, lance polêmico. Diego Renan ganhou disputa com Alessandro na linha de fundo e cruzou para o gol do cruzeirense Farías. Mas a arbitragem anulou o lance marcando saída de bola.
 

Dez minutos depois, o time da casa voltou a ameaçar. Maicosuel chutou forte de fora da área, mas Fábio evitou o gol com bela defesa.
 

As duas equipes tiveram que fazer mudanças ainda no primeiro tempo. O volante Fabrício passou mal e obrigou Cuca a trocá-lo por Fabinho. Minutos depois, o zagueiro Danny Morais sentiu após choque com o argentino Farías e teve que sair de campo. Joel, no entanto, foi mais ousado, e colocou o meia-atacante Caio em seu lugar.
 

continua após publicidade

Com isso, o Bota voltou a tomar conta do meio campo. Aos 46, Fábio Ferreira quase ampliou, de cabeça, após cobrança de falta pela direita.
 

O Alvinegro retornou do intervalo querendo buscando ampliar o placar. E quase conseguiu com Loco Abreu, de cabeça.
 

continua após publicidade

Em seguida, a Raposa respondeu com Thiago Ribeiro, de fora da área, que obrigou Jafferson a fazer boa defesa.



MONTILLO FAZ A FESTA NA DEFESA DO FOGÃO
 

Aos 10 minutos, Roger dá ótimo passe para Diego Renan, que foi derrubado por Caio dentro da área. Pênalti para o Cruzeiro. Montillo bateu no canto oposto de Jefferson, empatando para os visitantes.
 

continua após publicidade

Com o gol, o Cruzeiro passou a jogar com mais tranquilidade tocando a bola no meio-de-campo. Em contra-ataque, aos 19 minutos, teve chance de virar depois de troca de passes entre Montillo e Roger. Mas Caio conseguiu travar a finalização cruzeirense. Dois minutos depois, Thiago Ribeiro também assustou.
 

O Botafogo partiu para cima novamente. Edno substituiu Cajá, apagado em campo.
 

Aos 25, a Raposa chegou à virada em jogada espetacular de Montillo. O argentino arrancou do meio-de-campo, passou por três advesários e chutou rasteiro. Jefferson nem foi na bola.
 

ALVINEGRO EMPATA EM PÊNALTI DUVIDOSO
 

A desvantagem no placar fez Joel Santana perder a paciência com Caio, que não vinha bem. O talismã deu lugar ao argentino Herrera, que retornava ao time após de recuperar de lesão.
 

E a mudança deu resultado. Aos 29, Maicosuel foi derrubado por Diego Renan na entrada da grande área. O lance foi duvidoso, mas Heber Roberto Lopes marcou pênalti. Loco Abreu foi para a cobrança e marcou seu quarto gol nos últimos quatro jogos.
 

A partida pegou fogo. Jonathan, logo em seguida, quase recolocou os mineiros frente.
 

A resposta do Fogão veio com Maicosuel, de cabeça. Fábio pegou no cantinho.
 

Buscando segurar o resultado, Cuca resolveu segurar, e sacou o atacante Thiago Ribeiro para a entrada do zagueiro Gil. Com isso, o Fogão foi para cima. Mas o placar permaneceu o mesmo, fazendo justiça ao equilíbrio entre as duas equipes.