Mais lidas
Esportes

Chape rebaixa Coritiba e vai à Libertadores

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Um ano após o acidente aéreo na Colômbia que matou 71 pessoas, a Chapecoense está de volta à Libertadores. Se, em 2017, o time disputou o torneio por ter sido declarado pela Conmebol campeão da Sul-Americana, no próximo ano ele chegará ao campeonato devido à oitava colocação no Brasileiro.

A classificação foi conquistada depois de vitória dramática sobre o Coritiba por 2 a 1 na Arena Condá, com gol de Túlio de Melo aos 49 minutos do segundo tempo.

Com o resultado, o time paranaense acabou rebaixado para a Série B. O outro gol da Chapecoense foi marcado por Elicarlos. Kleber diminui para os visitantes.

"Fico muito feliz de dedicar a classificação para as famílias dos nossos amigos que se foram", disse Túlio após o jogo, que teve homenagens aos sobreviventes e aos mortos do acidente aéreo de 29 de novembro de 2016.

Antes da partida, jogadores, comissão técnica, diretoria e funcionários entraram em campo ao lado dos sobreviventes Follmann, Alan Ruschel e Neto, vestindo camisas com os nomes das vítimas.

Assim que o juiz apitou o fim do jogo, os jogadores deram uma volta olímpica no estádio a bordo de um dos carrinhos de maca.

"Fiquei muito lisonjeado ao vir e fico emocionado por todo mundo que veio e ajudou. Todos os jogadores que jogaram e todos que participaram de alguma forma. Acho que vim em uma missão de ajudar a reconstruir a Chapecoense, a reconstruir uma cidade", disse Wellington Paulista, que foi contratado após a tragédia.

Já o Coritiba ficou com 43 pontos e foi ultrapassado pelo Sport, que venceu o Corinthians por 1 a 0. A queda para a segunda divisão acontece no mesmo ano em que o rival Paraná conseguiu o acesso para a Séria A do Brasileiro e menos de seis meses após a volta de Marcelo Oliveira ao comando da equipe.

"O Coritiba não merecia essa situação. Agora, resta brigar para subir o time para a Série A", afirmou o zagueiro Thalisson Kelven. ÚLTIMO CATARINENSE

Se em 2015 o campeonato nacional tinha quatro clubes de Santa Catarina -Chapecoense, Avaí, Figueirense e Joinville disputaram o Brasileiro na época-, a próxima edição terá apenas um deles.

O Avaí empatou com o Santos na Vila Belmiro em 1 a 1 e terminou o torneio na 18ª colocação, com 43 pontos e rebaixado para a Série B. O time precisava de uma vitória combinada a tropeços de rivais para se manter na elite.

"É levantar a cabeça, o mundo não vai acabar. Voltamos para a Série B e vamos brigar. Claro que é doído, pessoal fica sentido. Mas é vida que segue", afirmou o capitão da equipe, Marquinhos.

CHAPECOENSE: Jandrei; Apodi, Douglas, Fabrício Bruno, Reinaldo; João Pedro (Nadson), Moisés Ribeiro, Elicarlos (Rodrigo), Canteros; Wellington Paulista (Tulio de Melo) e Arthur Caike

T.: Gilson Kleina

CORITIBA: Wilson; Léo, Thalisson Kelven, Cléber Reis, Thiago Carleto; Jonas, Vitor Carvalho (Anderson), Tiago Real, Daniel (Iago); Rildo (Keirrisson) e Kléber

T.: Marcelo Oliveira Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (SP)

Assistentes: Alex Ang Ribeiro (SP) e Danilo Ricardo Simon Manis (SP)

Público/Renda: 12.913 torcedores/R$ 346.920,00

Cartões amarelos: Carleto (Coritiba), João Pedro (Chapecoense), Fabrício Bruno (Chapecoense), Reinaldo (Chapecoense), Jonas (Coritiba)

Gols: Kléber (Coritiba), aos 14 minutos do primeiro tempo; Elicarlos (Chapecoense), aos 37 minutos do primeiro tempo; e Túlio de Melo (Chapecoense), aos 48 minutos do segundo tempo.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber