Mais lidas
Esportes

Dirigente da Ferrari volta a falar na ameaça de deixar a Fórmula 1

.

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O diretor-executivo da Ferrari, Sergio Marcchione, disse que a escuderia continua a pensar na proposta de deixar a Fórmula 1 nas próximas temporadas. Ele fez a declaração durante a solenidade de apresentação da parceria entre a Sauber e a Alfa Romeo, neste sábado (2), em Milão.

Ele disse que a Ferrari pode deixar a categoria do automobilismo entre 2020 e 2021. A equipe cogita a decisão desde que o grupo norte-americano Liberty Media a gestão do esporte. Uma das queixas são as modificações que os novos organizadores do esporte estão tentando imprimir.

"É grave a ameaça da Ferrari. Temos que encontrar uma solução. A Ferrari não pode se render. Nem todos os carros podem ter a mesma tecnologia, não é isso que [a modalidade] precisa”, afirmou o dirigente.

Marcchione fez a afirmação com a presença Chase Carey, atual CEO da Fórmula 1, no evento em Milão. "Nós temos que encontrar uma solução que seja boa para o esporte, mas também temos que ser firmes em assuntos que não são negociáveis", concluiu o chefe da Ferrari.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber