Mais lidas
Esportes

Para Sampaoli, seleção brasileira está 'muito acima da Alemanha'

.

SÉRGIO RANGEL, ENVIADO ESPECIAL

MOSCOU, RÚSSIA (FOLHAPRESS) - Jorge Sampaoli, técnico da seleção argentina, acredita que o grupo do seu país na Copa é mais "equilibrado", mas prevê uma competição mais difícil para o Brasil a partir do mata-mata.

Mesmo assim, o técnico argentino deixou claro que a equipe comandada por Tite é a favorita ao título da Copa. Para Sampaoli, o Brasil está "muito acima da Alemanha".

"Acho o México muito mais difícil para o Brasil do que a Alemanha. O nível deles não é mais o mesmo. O Brasil está muito acima da Alemanha. Eles não têm uma referência. É uma equipe boa, mas prefiro outros times", disse o argentino, ao voltar da academia do hotel reservado pela Fifa para os treinadores que vão disputar o Mundial.

No primeiro mata-mata, o Brasil enfrentará o primeiro ou o segundo lugar do grupo da Alemanha, que tem também México, Coreia do Sul e Suécia.

Inglaterra e França também poderão entrar no caminho da seleção antes da final em Moscou.

Sampaoli rasgou elogios aos brasileiros. "Vocês têm Neymar, Willian, Coutinho e Gabriel Jesus. Além disso, o Casemiro, Marcelo, Daniel Alves. O que é o Fernandinho? Ele é a peça fundamental do Manchester City", disse o argentino, que foi abraçado por Tite no lobby do hotel, localizado numa das regiões mais modernas de Moscou.

Ao ser questionado sobre o grupo da Argentina, que conta com Croácia, Islândia e Nigéria, ele disse que os adversários são difíceis. "É uma grupo mais equilibrado. Todos têm bons jogadores e podem surpreender", acrescentou.

CONTRATO DO SÃO PAULO

Chamado neste ano para classificar a Argentina para o Mundial, Sampaoli não escondeu que pretende trabalhar no Brasil no futuro. Ele disse que já recebeu várias propostas de clubes nacionais.

"Sempre fui mais reconhecido no Brasil do que na Argentina. O Flamengo tentou quatro vezes me contratar. O Corinthians duas. O São Paulo me deu um contrato em branco, mas eu estava na seleção chilena", contou o argentino.

Apesar de ser fã dos jogadores brasileiros, Sampaoli disse que não se encantou com o Grêmio, campeão da Libertadores.

"O time tem um bom funcionamento, mas foge da essência que gosto de ver no futebol brasileiro", completou.

Nesta semana, ele deve visitar as cidades que a Argentina jogará na primeira fase e visitar os o centro de treinamento que abrigará o seu time durante o Mundial.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber