Mais lidas
Esportes

Adversários do Brasil dizem que vão brigar pela segunda posição no grupo

.

ALEX SABINO E SERGIO RANGEL, ENVIADOS ESPECIAIS

MOSCOU, RÚSSIA (FOLHAPRESS) - Os adversários do Brasil no Grupo E da próxima Copa do Mundo já entregaram os pontos. Mladen Krstajic (interino da Sérvia), Vlaidmir Petkovic (Suíça) e Óscar Ramírez (Costa Rica) consideram certo que a seleção de Tite vai terminar a chave na primeira posição. As três outras equipes brigariam pela segunda posição.

A definição aconteceu nesta sexta (1º), em evento realizado no Palácio do Kremlin, em Moscou.

"O Brasil não é favorito. É superfavorito. Pelos valores individuais que tem, pela tradição e força, deve ficar com o primeiro lugar. O que cabe a nós é lutar pela segunda vaga com Costa Rica e Sérvia. Neste caso, será uma disputa igual porque existe muito equilíbrio no futebol", disse o bósnio Petkovic, que classificou os suíços para a quarta Copa consecutiva.

No Brasil, em 2014, o time foi eliminado por um gol da Argentina na prorrogação em uma das partidas mais dramáticas do torneio.

"O desafio é ir mais longe. Pelo patamar que a seleção suíça atingiu, merece mais", completou.

Mais seria chegar às quartas. Foi o que a Costa Rica alcançou em 2014, surpreendendo e terminando o chamado "grupo da morte" em primeiro, superando Inglaterra, Uruguai e Itália. O que foi lembrado até durante o sorteio pelo apresentador inglês Gary Lineker.

COPA DA ITÁLIA

"Eu vejo a situação atual muito parecida com o que aconteceu em 1990. O Brasil é a força máxima do grupo e ninguém vai conseguir alcançar. A Costa Rica é candidata a surpreender e ficar com a segunda vaga. E podemos fazer isso", explica Ramírez, que ficou conhecido nas eliminatórias pelas efusivas comemorações nos gols.

Na Copa da Itália, em 1990, a Costa Rica ficou em um grupo com Brasil, Escócia e Suécia. Comandada pelo técnico sérvio Bora Milutinovic, venceu os dois europeus, avançou em segundo lugar e caiu nas oitavas, diante da então Checoslováquia.

"Neymar é um jogador 'imarcável'. É um dos maiores do mundo. Se não for o maior", completou.

Apenas Krstajic deixou no ar a possibilidade de a Sérvia surpreender o Brasil. Mesmo assim foi com a expressão "você nunca sabe", que já deixa claro considerar ser muito improvável superar a seleção sul-americana.

"Não é que o Brasil seja favorito no grupo. É favorito ao título. Você nunca sabe o que pode acontecer, mas vamos brigar com a Suíça e a Costa Rica pelo segundo lugar. Temos que aceitar a realidade", analisou.

Slavoljub Muslin foi demitido do cargo após classificar a Sérvia para a Copa e Krsjatic assumiu o cargo de forma temporária. Não está definido o substituto, que pode ser o próprio interino.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber