Mais lidas
Esportes

'Casca' criada em Atlético-MG e Grêmio fez Palmeiras apostar em Roger

.

JOSÉ EDGAR DE MATOS

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Um fator fez a diferença para o presidente Mauricio Galiotte apostar em Roger Machado, ainda visto como um treinador da nova geração, para comandar o Palmeiras no ano de 2018. A carreira vitoriosa como jogador e as passagens por dois clubes de expressão (Atlético-MG e Grêmio) referendaram a contratação do treinador, apresentado na última quarta-feira (29) na Academia de Futebol, CT do clube em São Paulo.

Segundo avaliação da diretoria palmeirense, Roger mistura os conceitos modernos com o respaldo de quem se destacou no futebol brasileiro e trabalhou em grandes clubes. Esta "casca", por exemplo, fez o clube priorizar o novo treinador em comparação ao interino Alberto Valentim, que recebeu o convite para permanecer na comissão técnica, embora manifestasse o desejo de ser efetivado para a temporada 2018.

O passado de Roger também é tratado como um diferencial em comparação a Eduardo Baptista, o primeiro treinador da Era Mauricio Galiotte. Embora ambos tenham um perfil moderno e exerçam a função há pouco tempo, a trajetória do novo comandante, que lidou com atletas renomados como Fred e Robinho no Atlético-MG, deu segurança para a diretoria manter a aposta em um nome da nova geração.

Definido o nome de Roger Machado, o Palmeiras acelerou o processo também para amenizar o "erro" com Eduardo Baptista. No ano passado, o técnico recentemente rebaixado com a Ponte Preta acabou confirmado no clube somente no meio de dezembro e começou o trabalho em janeiro, sem participar de todo o planejamento para as competições.

Agora com Roger, o Palmeiras calcula ter "40 dias de vantagem" em comparação ao ano passado. O treinador apresentado na última quinta-feira (23) já tem participado ativamente da montagem de elenco e dos planos para a pré-temporada, que deve ser realizada no próprio CT, em São Paulo -o clube ainda não confirma o local do início de preparação.

Roger Machado vai permanecer toda a semana em São Paulo para seguir como uma peça do planejamento para 2018. Além das novas contratações, como Lucas Lima, próximo de ser anunciado no clube, o treinador vai analisar atletas que atuaram emprestados e das categorias de base para participarem do elenco no ano que vem.

"Roger tem características que convergem com o que estamos plantando no clube. Ele trabalha integrado com categorias de base, que é o que queremos, um Palmeiras que desde a base até o profissional trabalhe de forma semelhante e conseguimos com o Roger", assegurou o presidente Mauricio Galiotte na apresentação do novo comandante.

Esta relação com a base, segundo o próprio treinador, surge como uma das prioridades para a próxima temporada. "A integração com a base é fundamental, o Palmeiras disputa quase todas as finais de categoria e com um trabalho bem feito as coisas podem acontecer a médio prazo", afirmou Roger, antes de detalhar este processo.

"Ter intercâmbio com o profissional, que pode nos deixar ver parte do treino sub-20, posso treinar do lado, ver o desenvolvimento dos jogadores para como clube formador não ter intenção só de repasse e venda para fora, que estes jogadores possam fazer história no clube. Gosto de entender como o clube funciona e ajudar no processo, também, de cima para baixo. Vai ter trabalho para todo mundo, com atividades simultâneas", prometeu o novo treinador palmeirense.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber