Mais lidas
Esportes

Após título, Renato Gaúcho 'decreta' feriado e se dá três dias de folga

.

LUIZ COSENZO, ENVIADO ESPECIAL

LANÚS, ARGENTINA (FOLHAPRESS) - Irreverente, sarcástico e sem papas na língua. Logo após o Grêmio conquistar o título da Copa Libertadores, o treinador Renato Gaúcho se manteve fiel ao seu estilo.

"Tudo foi nota 10. Queria que alguém acordasse o prefeito de Porto Alegre [Nelson Marhezan Júnior (PSDB)]. Com todo respeito, senhor prefeito. Mas eu, Renato Portaluppi, estou declarando feriado em Porto Alegre. O senhor atenderá nosso pedido porque todo mundo está falando em Porto Alegre que o Grêmio é campeão da América. Vamos comemorar com muita energia, sem violência", brincou Renato, que alfinetou o Internacional.

"Com todo respeito aos colorados, que subiram da Série B. Também podem ficar essa beirinha do feriado porque o Papai Noel é gremista", acrescentou.

O time deixa a Argentina na madrugada desta quinta-feira (30) e chega em Porto Alegre por volta das 6h.

"Quanto à estátua, ontem [terça-feira] mesmo a pressão começou. Hoje então vocês imaginam como está a pressão. Os homens todos que mandam no clube estão aqui. Então, podem deixar que eles estão aqui. Se não sair a estátua dessa vez, eu desisto", afirmou Renato citando o mandatário do Grêmio, Romildo Bolzan, e o presidente do Conselho Deliberativo. Carlos Biderman.

Além de ser o técnico campeão da Libertadores de 2017, Renato participou da conquista da Libertadores e do Mundial de Clubes de 1983. Ele é o primeiro brasileiro a conseguir essa façanha.

"Estou me dando três dias de folga. Deixo eu curtir esse título com a família", disse o treinador, que tem contrato até o final deste ano.

"Estava esperando terminar a Libertadores. Quem sabe conversamos em Dubai", disse ele referindo-se ao Mundial de Clubes.

O Grêmio estreia no torneio no dia 12 de dezembro. A equipe enfrentará o vencedor do confronto entre Pachuca-MEX e Wyad Casablanca, do Marrocos, que se enfrentam no dia 9.

PRESIDENTE DO GRÊMIO

Logo após a cobrança de Renato sobre a estátua, o presidente do Grêmio, Romildo Bozan, afirmou que dará um "jeitinho".

"Sim, vamos dar um jeitinho", disse ele na saída do estádio La Fortaleza, palco da decisão.

O dirigente também concordou com o treinador sobre o feriado em Porto Alegre. "Eu acho que amanhã ninguém trabalha. Concordo com o pedido do Renato ao prefeito e peço para o governador [José Ivo Sorti (PMDB)] também ajudar", completou.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber