Mais lidas
Esportes

Torcida da Ponte Preta invade campo e jogo contra o Vitória é interrompido

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Torcedores da Ponte Preta derrubaram o alambrado e invadiram o gramado do estádio Moisés Lucarelli, em Campinas, durante partida da equipe contra o Vitória, neste domingo (26).

O jogo foi paralisado aos 37 minutos do segundo tempo, logo após o gol da virada do time baiano, que venceu por 3 a 2. Jogadores das duas equipes correram para os vestiários com medo dos invasores. O resultado rebaixou a Ponte Preta do técnico Eduardo Baptista para a segunda divisão do Campeonato Brasileiro.

A Polícia Militar usou balas de borracha e bombas de efeito moral para conter a confusão. O goleiro Aranha, do time de Campinas, permaneceu no campo para acalmar a torcida. "Torcedor está nervoso, assim como a gente está também. É hora de ficar quieto", disse o jogador aos repórteres, momentos depois de se ver cercado por um grupo de pontepretanos.

A partida ficou suspensa por mais de 48 minutos, até que o representante da Federação Paulista de Futebol, Agnaldo Vieira, falou sobre a decisão de encerrar o jogo. "O policiamento nos informou que não tem segurança, não tem condições de realizar o fim da partida", disse.

Pouco após a PM conseguir dispersar a confusão, o técnico do Vitória, Vagner Mancini, disse que seus atletas não tinham condições de prosseguir caso o jogo fosse reiniciado. "Yago e André, na ânsia de entrar no vestiário, caíram. O André lesionou o joelho. O Yago passou mal no vestiário. Ele está abalado emocionalmente. Se tivermos que voltar, não voltarão para o campo", afirmou o treinador.

O JOGO

A Ponte chegou a construir uma vantagem confortável no início da partida. Lucca, aos seis minutos do primeiro tempo, aproveitou sobra da zaga do Vitória e chutou sem chances de defesa para o goleiro.

Aos 15, o zagueiro Wallace cometeu pênalti ao puxar a camisa de Léo Artur dentro da área. Danilo Barcelos converteu a cobrança e ampliou a vantagem.

A tranquilidade da Ponte durou apenas quatro minutos. Aos 19, o experiente zagueiro Rodrigo colocou o dedo entre as nádegas de Tréllez e recebeu cartão vermelho direto.

O Vitória aproveitou a superioridade numérica no segundo tempo. André Lima, aos 12, descontou para o clube rubro-negro. No minuto seguinte, Tréllez chutou da entrada da área e contou com um desvio na zaga para superar Aranha.

Desestabilizada, a Ponte sofreu o terceiro gol aos 36 minutos. Tréllez recebeu passe de Danilinho e completou de carrinho para as redes. Foi o último lance antes da invasão ao campo.

PONTE PRETA

Aranha; Nino Paraíba, Rodrigo, Luan Peres e Jeferson; Wendel (Renato Cajá) e Elton; Léo Arthur (Marllon) e Danilo Barcelos; Lucca e Léo Gamalho (Felipe Saraiva). T.: Eduardo Baptista

VITÓRIA

Fernando Miguel; Patric, Kanu, Wallace e Geferson; Ramon (Carlos Eduardo), Uillian Correia e Yago; Neilton (Danilinho), David (André Lima) e Tréllez. T.: Vagner Mancini

Gols: Lucca, aos 6min, e Danilo Barcelos, aos 15min do 1º tempo; André Lima, aos 12min, e Tréllez, aos 14min e aos 36 min do 2º tempo

Cartões amarelos: Jeferson e Wendel (P); Kanu, Wallace, Geferson e Yago (V)

Cartão vermelho: Rodrigo (P)

Estádio: Moisés Lucarelli, em Campinas (SP) Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber