Mais lidas
Esportes

Na mira de Inter e Palmeiras, Abel não garante permanência no Fluminense

.

MARINHO SALDANHA

PORTO ALEGRE, RS (UOL/FOLHAPRESS) - Aliviado ao fugir do rebaixamento após a vitória por 2 a 0 sobre a Ponte Preta nesta segunda-feira (20), o técnico Abel Braga deixou o futuro em aberto e não garantiu permanência no Fluminense mesmo estando sob contrato até o fim de 2018.

Valorizado, ele está na mira do Internacional e revelou já ter recebido um contato do Palmeiras.

"Não [posso garantir a permanência no Fluminense]. Tenho contrato, mas vou sentar e conversar com o presidente. Ele sempre foi muito verdadeiro e sei que não vai faltar com a verdade. Não podemos, no próximo ano, passar as mesmas dificuldades que passamos nesse ano. Eu quero ficar. Existe uma identidade muito forte", declarou.

Basicamente, Abel quer ouvir de Pedro Abad se o Fluminense terá dificuldades novamente na montagem do elenco e em cumprir seus compromissos em relação a salários, um problema recorrente nesta temporada.

O treinador também revelou que seu filho mais velho, Fabio, se aposentou da carreira de jogador e passará a responder por ele nas negociações.

"Pelo ocorrido comigo na família [morte de João Pedro Braga, filho mais novo], o Fábio parou de jogar. Foi criada a empresa 7 Braga Sport. Agora, depois de velho, passo a ter uma pessoa respondendo por mim. Ele não vai responder se eu vou ficar ou não. Quem vai dizer isso é o presidente. Mas sobre o que vem de outros clubes, quem responde é o Fábio", disse, admitindo na sequência o contato palmeirense: "O Fábio já recebeu telefonema. Quem responde é ele".

Por fim, Abel Braga deixou a decisão nas mãos de Pedro Abad: "Se eu assinei um contrato de dois anos é porque quero cumprir. Não é o torcedor que vai garantir. Quem vai garantir é o presidente do clube".

A reportagem teve informações de que o presidente do Internacional, Marcelo Medeiros, entrou em contato com Abel Braga no último domingo (19) para manifestar o desejo de contar com o trabalho do treinador em 2018.

O clube colorado, no entanto, prefere que o treinador se resolva amigavelmente com a diretoria tricolor, uma vez que o comandante tem boa relação com Pedro Abad e seus aliados e possui contrato com o clube carioca.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber