Mais lidas
Esportes

Grêmio negocia prêmios, mas diz que maior incentivo é 'fazer história'

.

PORTO ALEGRE, RS (UOL/FOLHAPRESS) - Os jogadores do Grêmio já sabem os valores que serão prontamente depositados caso o time bata o Lanús (ARG) na decisão da Libertadores que se inicia nesta quarta-feira (22). Mas, independentemente disso, o time garante que o lado financeiro não é o principal incentivo.

"A motivação vem disso, mas também da vontade que o grupo mostra de ganhar a Libertadores. Todos falam muito nisso, a vontade de serem jogadores que marcaram sua passagem na história do clube. A premiação é apenas um detalhe a mais", disse o vice de futebol Odorico Roman à Rádio Gaúcha.

"Nós fizemos uma conversa, uma negociação com os jogadores sobre prêmios para posição no Brasileiro, Copa do Brasil e Libertadores. Está tudo acertado. É uma premiação muito boa para eles", completou o dirigente, que não vê necessidade em ampliar os valores.

"Eu entendo essa premiação de última hora, mas não sei se tem efeito. É bom dormir pensando nisso, vou ganhar um determinado valor se vencer a Libertadores, a pessoa se condiciona antes. No último minuto, a adrenalina está a mil e não sei se os jogadores assimilariam algo. Já está definido e todos sabem o que será recebido", explicou.

Roman ainda reforçou que valor da conquista não está no dinheiro recebido. Na avaliação do comando do clube, o mais importante é fazer história com a taça do tricampeonato da América.

"Tenho certeza que isso é um detalhe. Todos querem conquistar a taça da Libertadores independentemente da premiação. A motivação é entrar para história."

O jogo de ida, na Arena do Grêmio, terá início às 21h45 (de Brasília). Já a partida de volta ocorre na quarta-feira seguinte (29), em Buenos Aires.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber