Mais lidas
Esportes

No dia que pode ser do título, Andrés lança candidatura a presidente

.

ALEX SABINO

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Seis horas antes de o Corinthians entrar em campo para enfrentar o Fluminense, o deputado federal Andrés Sanchez (PT-SP) lançou seu nome à Presidência do Corinthians. Com a promessa de que se licenciará do mandato na Câmara dos Deputados se for eleito, ele será o candidato da situação, embora nos últimos meses não tenha boa relação com o atual mandatário, Roberto de Andrade.

Andrade não esteve presente ao evento.

Sanchez será o candidato da chapa Renovação e Transparência, que governa o Corinthians há dez anos. Ele mesmo foi o primeiro presidente eleito pelo movimento em outubro de 2007 e ocupou o cargo até 2011.

O lançamento aconteceu no teatro do Parque São Jorge, sede do clube. O tom dos discursos e a fala do próprio Sanchez remeteram ao título brasileiro, que poderá ser conquistado na noite desta quarta (15), caso a equipe derrote o Fluminense, no Itaquerão. Desde que a Renovação e Transparência ascendeu ao poder, o time já conquistou também os torneios nacionais de 2011 e 2015. Também foi campeão da Libertadores e Mundial em 2012, Paulista em 2009, 2013 e 2017, da Copa do Brasil de 2009 e da Recopa Sul-Americana de 2013.

Principal responsável (pelo lado corintiano) na construção da arena, Andrés minimizou os problemas que o clube enfrenta com a obra do estádio, feita pela construtora Odebrecht. Especialistas afirmam que, pelo fluxo de dinheiro do fundo feito para quitar o Itaquerão, o estádio está está se tornando impagável. O candidato prometeu que o Corinthians vai pagar o Itaquerão "rapidamente".

"A Arena nunca foi problema. É solução", disse.

Com o clube dividido em movimentos políticos, a utilização de um espaço dentro do Parque São Jorge para apresentar a candidatura serviu para Andrés apresentar um lado conciliador. Disse que os integrantes das outras chapas são "amigos".

"O que eu peço é que não aconteçam brigas dentro do clube", disse.

Além dele, são pré-candidatos até o momento pela oposição: Antonio Roque Citadini, Romeu Tuma Júnior, Felipe Ezabella, Omar Stábile e Paulo Garcia. Há possibilidade de união de chapas até o pleito, marcado para fevereiro de 2018.

Há alguns meses, por causa da aproximação da eleição, a atual diretoria tem usado o estádio como arma eleitoral, com a distribuição de ingressos de camarotes para sócios e conselheiros, que também recebem transporte e, nas semanas seguintes, um "diploma de corintiano", assinado por Roberto de Andrade, agradecendo pelo apoio. A maior parte dos camarotes construídos no Itaquerão não estão alugados e são usados por aliados do presidente e integrantes da Renovação e Transparência para fazer política.

Nos dias que antecederam à partida contra o Fluminense, que poderá resultar no título brasileiro, a barganha foi maior ainda, com eleitores procurando dirigentes em busca de entradas que, pelo programa de sócio-torcedor do Corinthians, estavam esgotadas.

RONALDO

A Renovação e Transparência não apresentou seus candidatos a vice ou plano de governo. O argumento para isso foi não desviar o foco da partida contra o Fluminense.

Mas Andrés confirmou que pretende contar com o apoio do ex-atacante Ronaldo. Ele não seria um diretor ou teria um cargo prático, embora possa receber título de "executivo" em algum setor.

Sua imagem e credibilidade poderá ser usada para captar patrocinadores para o Corinthians.

"Ele nunca esteve afastado do clube. Sempre que procurado, ele ajudou. Alguns presidentes o procuram mais, outros procuram menos. Eu entendo que ele tem de ser muito mais [procurado]", concluiu o candidato

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber