Mais lidas
Esportes

Técnico italiano diz que definirá futuro com o presidente da federação

.

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Muito abatido na coletiva de imprensa, Gian Piero Ventura disse na noite desta segunda-feira (13) que não pediu demissão por enquanto. No entanto, o técnico da Itália também afirmou que quer conversar com o presidente da Federação Italiana de Futebol (FIGC), Carlo Tavecchio, para definir seu futuro. Portanto, ainda pode deixar o cargo.

Ele também aproveitou para pedir desculpas ao povo italiano. Segundo o jornal Rai Sport, o treinador teria pedido para deixar o comando da seleção da Itália logo após o empate por 0 a 0 com a Suécia, que culminou na não-classificação da Azzurra para a Copa do Mundo de 2018.

O treinador, que havia renovado recentemente com a seleção até 2020, foi amplamente criticado nas redes sociais por ter mantido Insigne no banco durante toda a partida. O atacante do Napoli é visto como o principal nome da Itália na atualidade.

Durante a partida desta segunda (13), o técnico chegou a pedir para que De Rossi fizesse o aquecimento. De acordo com a leitura labial, o jogador parece ter reclamado com o técnico pela não-entrada de Insigne.

Ventura tinha apenas 10 anos de idade na última vez que a Azzurra ficou de fora de uma Copa do Mundo, em 1958 -ironicamente, edição que foi sediada pela própria Suécia, algoz da Itália nesta segunda-feira.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber