Mais lidas
Esportes

Botafogo luta para retomar identidade que consagrou equipe na temporada

.

LEO BURLÁ

RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) - Na reta final da temporada, o Botafogo precisa reencontrar as suas origens para terminar o ano festejando uma vaga à Copa Libertadores. Se alcançar o feito, o clube irá pela primeira vez por dois anos seguidos à principal competição continental.

Mas para manter o sonho vivo, o time de Jair Ventura precisa refazer a aliança com o torcedor, um pouco estremecida após os tropeços contra Fluminense e Atlético-PR no Nilton Santos.

Ao final da partida contra os paranaenses não foram poucos os protestos dos pouco torcedores que foram ao estádio. Na tarde chuvosa do Rio de Janeiro, o time deixou o gramado sob gritos de "Time sem vergonha" e pedidos de raça, algo que não combina com a trajetória deste Botafogo em 2017, já que a dedicação integral tem sido a marca deste grupo.

Após o revés, o técnico Jair Ventura falou que seu elenco sofre com o desgaste, visto que iniciou a sua jornada antes dos rivais no Campeonato Brasileiro.

"O Botafogo começou muito cedo e foi até muito tarde em outras competições. É o nosso maior peso. Hoje o nosso maior treino é o descanso".

Para renascer no Brasileiro, o time tem pela frente um rival "sob medida". Na quinta (16), o Bota recebe a visita do lanterna Atlético-GO, 20h, no Nilton Santos. Mas se a torcida espera por uma moleza, Jair já avisa que os visitantes são sempre osso duro de roer na competição.

"No Brasileiro desse ano o maior número de vitórias vem sendo dos visitantes. Na última rodada, foram cinco. É uma tendência. Vencemos fora e perdemos um clássico", afirmou o comandante.

Depois de um dia precioso de descanso, o Botafogo se reapresenta nesta segunda e inicia os trabalhos de olho no Dragão. Basta se olhar no espelho para retomar o caminho das vitórias.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber