Mais lidas
Esportes

Com estádio vazio e ajuda de árbitro de vídeo, seleção vence o Japão

.

Com estádio vazio e ajuda de árbitro de vídeo, seleção vence o Japão - Foto: Folha de São Paulo/UOL
Com estádio vazio e ajuda de árbitro de vídeo, seleção vence o Japão - Foto: Folha de São Paulo/UOL

SÉRGIO RANGEL, ENVIADO ESPECIAL

LILLE, FRANÇA (FOLHAPRESS) - Tite escolheu o amistoso desta sexta (10) para testar os reservas para a Copa, mas o adversário acabou não ajudando.

Com facilidade, o time misto do Brasil venceu o Japão, por 3 a 1, em Lille, no penúltimo amistoso do ano.

Todos os gols da seleção foram marcados na fase inicial. O primeiro acabou contando com a ajuda do árbitro de vídeo, que apontou um pênalti sofrido por Fernandinho após o juiz pedir o auxílio da tecnologia.

Com a falta confirmada, Neymar aproveitou a oportunidade e fez o seu oitavo gol na carreira contra os japoneses. Marcelo e Gabriel Jesus completaram a vitória.

O gol dos japoneses foi marcado aos 17min do segundo tempo pelo zagueiro Makino, que ganhou na cabeça de Jemerson.

Com a vitória, a seleção manteve a invencibilidade diante do Japão.

Nesta terça (10), o Brasil fará o último amistoso deste ano. Com todos os titulares, a seleção enfrentará a Inglaterra, em Wembley.

No próximo ano, o treinador terá apenas dois jogos antes de decidir a lista dos convocados para a disputa do Mundial. Em março, a seleção enfrenta a Rússia e a Alemanha.

Na fria Lille, Tite pediu para os jogadores encararem a partida como um partida de Copa. Mas a realidade foi bem diferente fora do campo. O anel superior do moderno estádio da cidade ficou fechado. Apenas 16.922 torcedores assistiram ao jogo. O público foi um dos menores da história da seleção. O estádio tem capacidade para 50 mil torcedores.

O jogo foi realizado às 13h do horário francês por causa da televisão japonesa, que transmitiu o amistoso para o país no horário nobre.

O Brasil começou pressionando e o gol não demorou a sair.

Aos 7min, o árbitro de vídeo cumpriu a sua função. Ele marcou o pênalti numa disputa do volante Fernandinho com o adversário. A reação da torcida foi estranha.

O jogo foi parado por quase um minuto até o árbitro de campo Bastien Benoit receber a confirmação do pênalti. Neymar bateu e fez o primeiro da seleção.

Não demorou muito e o Brasil sofreu o segundo pênalti. Aos 15min, Gabriel Jesus foi derrubado dentro da área no tabela com o ex-santista. Neymar bateu o pênalti, mas o goleiro Eiji Kawashima defendeu, colocando a bola para escanteio.

No lance seguinte, aos 17min, Marcelo fez o segundo da seleção. Com a direita, ele deu um belo chute de fora da área sem defesa para o japonês.

Depois do segundo gol, o Japão tentou a reação. Os defensores brasileiros queriam sair jogando e davam chance para os adversários.

A melhor oportunidade japonesa foi uma cobrança de falta quase perfeita de Yoshida. A bola bateu no travessão de Alisson.

Mas a partida continuava fácil. Aos 35min, Jesus fez o terceiro. Ele aproveitou o cruzamento de Danilo após bela jogada pela direita de Giuliano e Danilo.

No intervalo, Tite mexeu no time. Ele colocou Cássio no lugar de Alisson. O Brasil continuava bem superior.

Com o jogo fácil, Tite aproveitou para fazer novos testes. Aos 13min, ele Diego Souza e Alex Sandro. Eles substituíram, respectivamente, Jesus e Alex Sandro

O Japão descontou aos 17min, mas não conseguiu reagir. Com o resultado administrado, Tite ainda tirou Neymar e Willian para testar Douglas Silva e Taison. Aos 25min, o Brasil tinha em campo apenas um titular, o volante Casemiro. No final, Renato Augusto entrou no lugar de Giuliano.

JAPÃO

Kawashima; Hiroki Sakai, Yoshida, Shoji e Nagatotomo; Yamaguchi, Hasebe (Morioka), Ideguchi (Endo); Haraguchi, Osako (Sugimoto) e Haraguchi (Inui). T.: Vahid Halilhodzic

BRASIL

Alisson (Cássio); Danilo, Jemerson, Thiago Silva e Marcelo (Alex Sandro); Casemiro, Fernandinho, Giuliano (Renato Augusto), Willian (Taison) e Neymar (Douglas Costa); Gabriel Jesus (Diego Souza). T.: Tite

Gols: Neymar, aos 9 min, Marcelo, aos 17 min, e Gabriel Jesus, aos 35 min do 1º tempo; Makino, aos 15 min do 2º tempo

Cartões: Yoshida, Haragushi, Idegushi e Sakai (J); Neymar (B) Árbitro: Benoit Bastien (FRA)

Estádio: Pierre-Mauroy, em Lille (França)

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber