Mais lidas
Esportes

Tensão aumenta após fim de votação para presidente do Vasco

.

RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) - Tão logo se encerrou a votação na eleição para presidência do Vasco nesta terça (7), o clima esquentou na entrada principal de São Januário, sede do clube carioca.

O ex-atacante e auxiliar-técnico Valdir Bigode, apoiador declarado de Eurico Miranda, tentou entrar pelo portão principal que já estava fechado e passou a ser hostilizado por militantes de Julio Brant, que estão em ampla maioria do lado de fora.

Eles xingavam o ex-jogador e gritavam o nome de Edmundo, que apoia o candidato deles.

Os seguranças e fiscais impediram a entrada de Valdir após o término do pleito —assim como estavam fazendo com qualquer outra pessoa que tentasse ingressar— e o ex-artilheiro cruzmaltino se enfureceu.

Com o dedo em riste para o fiscal de Brant, Bigode declarou: "Vou sair por aqui, mas se acontecer qualquer coisa comigo eu vou até o fim da vida atrás de você".

A eleição entrou em processo de apuração dos votos logo após as 22h. Nas pesquisas de boca de urna, Eurico, atual mandatário vascaíno, e Brant estão tecnicamente empatados.

No início do pleito, eram três os candidatos, mas Fernando Horta desistiu em apoio a Brant. O candidato eleito irá comandar o clube no triênio 2018/2020.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber