Mais lidas
Esportes

Lutador teve três overdoses e morou na rua antes de entrar no UFC

.

BRUNNO CARVALHO

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O norte-americano Jared Gordon fará sua segunda luta pelo UFC quando subir ao octógono no próximo sábado (28), no ginásio do Ibirapuera. Contra o brasileiro Hacran Dias, ele tentará dar sequência em uma fase de vitórias que teve início bem longe do octógono.

Desde a época do colegial, Gordon conviveu com a dependência de drogas. Tudo começou com uma lesão enquanto lutava MMA, o que o deixou viciado em medicamentos para dor. Em relato ao “FOX Sports” dos Estados Unidos em junho deste ano, o lutador relembrou que tomava as pílulas “como bala”.

O vício chegou a seu ponto máximo em 2013. Ao viajar para a Flórida (EUA) para tentar impulsionar sua carreira no MMA, o norte-americano acabou se viciando em heroína e foi preso por acusações de roubo e assalto.

Gordon conseguiu superar o problema e se livrar da prisão. As drogas, contudo, continuavam rondando seu caminho. Em 2015, enquanto lutava no Cage Fury Fighting Championships, o norte-americano foi derrotado pela primeira vez na carreira ao ser nocauteado por Jeff Lentz.

No combate, Gordon fraturou o osso orbital em cinco lugares diferentes. A lesão fez com que o médico o receitasse medicamentos para superar a dor e deixasse Gordon novamente diante de um antigo pesadelo: o vício. “Enfrentei três overdoses. Estive lutando pela vida aos 25 anos e cheguei a morar na rua. Estive na reabilitação por 10 vezes e fiquei em situações muito próximas da morte”, afirmou Gordon. “Neste momento, eu me considero agradecido e extremamente abençoado por estar onde eu estou”.

Os problemas deixaram Gordon pouco mais de um ano longe do octógono. De volta, ele emendou três vitórias seguidas, que renderam a ele o cinturão do Cage Fury Fighting Championships e o passaporte para o UFC. “Havia muita pressão e ansiedade por essa luta (pelo título). Treinei mais forte do que nunca e me dediquei mais do que já havia feito. Dar a volta por cima foi uma agradável experiência. Estou apenas muito agradecido, não há outra maneira de colocar isso”.

No UFC, Gordon estreou com vitória sobre Michel Quiñoes, em 25 de junho. Em sua nova fase, o norte-americano agora se preocupa em usar sua trajetória de vida para ajudar outras pessoas que enfrentam problemas com as drogas. “No fim das contas, esse é o meu objetivo. Quero usar essa plataforma para alcançar as pessoas. A principal coisa para mim é ser uma influência e liderar pelo exemplo de que você nunca deve desistir, não importa quão difícil sua vida é ou pelo que você está passando. Sempre há um jeito de sair”. “Quando eu deixei a reabilitação pela última vez, conversei com um grupo de 22 pessoas que deixaram a prisão e eram viciados em drogas. Era Dia dos Pais e eu estava lá em um domingo à noite para mostrar para esses caras que tudo é possível. Há um caminho lá fora. Há uma luz no fim do túnel”, completou.

O duelo entre Hacran Dias e Jared Gordon será o quarto do card preliminar do UFC São Paulo. O combate principal da noite será entre o brasileiro Lyoto Machida e o norte-americano Derek Brunson.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber