Mais lidas
Esportes

Robinho comanda virada e Atlético bate Cruzeiro em clássico no Mineirão

.

ENRICO BRUNO E VICTOR MARTINS

BELO HORIZONTE, MG (UOL/FOLHAPRESS) - Os momentos opostos de Cruzeiro e Atlético se equipararam neste domingo (22) e o sexto clássico mineiro do ano, e último da temporada, terminou com vitória alvinegra por 3 a 1 no Mineirão. Thiago Neves abriu o placar do jogo, mas o Galo virou com Otero e Robinho, que marcou dois golaços e foi o nome do jogo.

Apesar da condição de visitante e com sua torcida em minoria, o Galo levou a melhor no apito final e acabou com a invencibilidade de mais de quatro meses (16 jogos) do rival dentro de casa. No tira-teima de 2017, também deu Galo: três vitórias, contra dois triunfos do Cruzeiro e um empate.

Com o resultado, o Cruzeiro fica com 47 pontos e deixa suas chances de título ainda mais remotas. Além do estímulo natural de uma vitória em clássico, os três pontos caíram bem para o Atlético, que agora vai aos 41 pontos, segue confiante em uma vaga na próxima Libertadores e deixa a ameaça do Z-4 para trás.

O Atlético começou a partida se defendendo bem, mas com dificuldades para armar as jogadas, enquanto o Cruzeiro precisou de alguns minutos para tomar as rédeas. Aos oito minutos, o Galo ameaçou primeiro com Adilson, cabeceando rente à trave de Fábio. A resposta celeste veio com Diogo Barbosa, que colocou muito veneno em chute no cantinho, mas viu Victor tirar seu gol. Aos 30, a primeira falha atleticana no jogo foi mortal. Valdívia perdeu a bola e o Cruzeiro encaixou um belíssimo contra-ataque, começando com um belo drible de Arrascaeta, passando por Diogo Barbosa, a ajeitada de Rafinha e uma batida com categoria de Thiago Neves. A partir daí, a Raposa passou a dominar o rival e até construiu mais chances de ampliar o marcador.

O Cruzeiro continuou melhor no segundo tempo. Além de esfriar as tentativas de ataque do rival, a equipe de Mano ainda seguiu ameaçando nos contra golpes. De fora da área, Rafinha carimbou o travessão de Victor. Em outro momento, o goleiro atleticano foi novamente exigido em outro bom chute de Diogo Barbosa. Mas foi justamente no bom momento celeste que o Atlético virou o jogo. Primeiro com Otero, aproveitando o vacilo da zaga estrelada e marcando de cabeça. Depois com Robinho, que recebeu o passe de Fábio Santos, deu um corte seco em Henrique e bateu colocado para marcar o segundo.

ROBINHO

Anulado no primeiro tempo, muito por causa da boa marcação do Cruzeiro, o atacante Robinho acordou no segundo tempo e foi o nome da virada atleticana. No primeiro gol, foi dele o lançamento para Fábio Santos colocar a bola na área. No lance da virada, o camisa 7 de um corte seco no marcador e bateu com muita categoria para virar.

CRUZEIRO: Fábio; Ezequiel, Manoel, Murilo e Diogo Barbosa; Henrique, Hudson, Rafinha (Rafael Sóbis - 23'2ºT) e Thiago Neves; Alisson (Elber - 20'2ºT) e Arrascaeta.

T.: Mano Menezes.

ATLÉTICO-MG: Victor; Marcos Rocha, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Adilson, Roger Bernardo (Yago - Intervalo); Robinho, Valdívia (Cazares - 12'2ºT) e Otero (Clayton - 22'2ºT); Fred.

T.: Oswaldo de Oliveira. Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhães (Fifa/RJ)

Assistentes: Rodrigo F. Henrique Correa (Fifa/RJ) e Thiago Henrique Neto Correa Farinha (CBF/RJ)

Público/Renda: Ainda não divulgados.

Cartões amarelos: Alisson, Henrique (CRU); Leonardo Silva, Robinho, Gabriel (CAM)

Gols: Thiago Neves (CRU), aos 30 do primeiro tempo; Otero (CAM), 15 do segundo tempo; Robinho (CAM), aos 21 do primeiro tempo e aos 35 minutos do segundo tempo.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber