Mais lidas
Esportes

Oscilante, São Paulo tenta segurar rivais contra o rebaixamento

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O São Paulo enfrenta o Atlético-PR neste sábado (14), no Pacaembu, para tentar apagar a má impressão deixada na última rodada. O confronto direto também serve para não deixar mais um concorrente na luta contra o descenso escapar na tabela.

Quando o São Paulo bateu o Sport, por 1 a 0, em 1º de outubro, os mais precavidos recomendavam calma, mesmo depois de terem deixado a zona de rebaixamento.

O motivo era a curta distância entre os times na tabela. Qualquer revés poderia custar caro. Pois a derrota para o Atlético-MG nesta quarta (11) lhes deu razão.

Após uma rodada e dez dias de pausa para a conclusão das eliminatórias sul-americanas, o São Paulo voltou a se posicionar entre os últimos quatro do Brasileiro.

A diferença é que, agora, alguns de seus adversários mais próximos começam a desgarrar na tabela. Caso do próprio Atlético-MG, que abriu seis pontos de vantagem, no oitavo lugar.

Em nono, o Vasco tem cinco pontos de folga. Décimo, o Atlético-PR tem quatro.

Uma observação mais otimista da tabela, de todo modo, mostra que as cinco equipes acima do São Paulo têm apenas um ponto a mais. Já o Sport, que pulou de 17° para 11º na rodada passada, tem dois pontos de sobra. À parte da torcida contra essas equipes mal posicionadas, o são-paulino ainda não sabe, porém, o que esperar de seu próprio time.

Após boa exibição no empate com o Corinthians pela 25ª rodada, o time sofreu para vencer o Sport e foi dominado em Belo Horizonte.

"Oscilação é natural, mas não vamos baixar a guarda", disse o técnico Dorival Júnior.

"Oscilação" é um termo que Dorival tem repetido frequentemente em avaliações.

Lembra que assumiu o cargo em julho e que muitos de seus titulares ainda não têm nem 15 jogos pelo São Paulo.

Acontece que o campeonato avança rapidamente. Neste momento, em especial, o time enfrenta uma sequência de quatro duelos em 11 dias.

PACAEMBU

Com o Morumbi reservado para shows, o São Paulo vai disputar no Pacaembu suas próximas cinco rodadas como mandante.

Em seu estádio, o clube apresenta média de 35.441 pagantes pelo Brasileiro. É a segunda melhor marca, atrás dos 38.536 do Corinthians.

"Não vejo problema. O torcedor vai fazer com que nos sintamos em casa. Temos de nos concentrar em fazer bela partida", disse Dorival

Neste sábado, as dúvidas são o volante Petros e o defensor Militão, desgastados. Jucilei e Bufarini seriam seus substitutos. O zagueiro Arboleda e o meia Cueva estão de volta.

SÃO PAULO

Sidão; Militão (Buffarini), Arboleda, Rodrigo Caio, Júnior Tavares; Petros (Jucilei), Hernanes, Marcos Guilherme, Cueva, Lucas Fernandes; Pratto. T.: Dorival Júnior

ATLÉTICO-PR

Weverton; Jonathan, Wanderson, Thiago Heleno, Sidcley; Pavez, Matheus Rossetto, Guilherme, Nikão, Felipe Gedoz (Lucas Fernandes); Ribamar (Ederson). T.: Fabiano Soares

Estádio: Pacaembu, em São Paulo

Horário: 21h deste sábado

Juiz: Marcelo de Lima Henrique (RJ)

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber