Mais lidas
Esportes

Vasco e Botafogo mantêm cautela sobre Libertadores

.

PAULO BATISTELLA

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Taça Libertadores é obsessão, mas, aparentemente, não é obrigação para Vasco e Botafogo.

Os rivais, que fazem clássico às 19h deste sábado (14), flertam com o topo da tabela do Brasileiro, mas não assumem publicamente um compromisso em se classificar para o torneio continental em 2018.

Na intermediária, a distância do Vasco para o G-7 é de apenas quatros pontos —soma 36, enquanto o Flamengo tem 40.

Contudo, a margem para a zona de rebaixamento também é pequena —o São Paulo, primeiro time na degola, tem 31—, o que refrea as pretensões vascaínas. “Temos que sair de vez desse grupo que ainda está perto do Z-4. Claro, ainda estamos visando a possibilidade de entrar na Libertadores. Estamos perto, na briga. Acreditamos que temos um grupo com condições para atingir esse objetivo. Mas ainda estamos nestas duas brigas simultaneamente”, disse o goleiro Martín Silva.

O Botafogo é o sexto colocado, com 43 pontos, mas não assegura permanência na zona de classificação para a Libertadores até o fim do Nacional. “Não trabalho com meta, não falo em obrigação de Libertadores porque nunca aconteceu de o Botafogo ir duas vezes seguidas. Cobro que meus atletas deem o máximo. Se não consegue, é fracassado? Não. Não somos obrigados, mas vamos fazer o máximo porque queremos muito”, disse o técnico Jair Ventura.

Enquanto ponderam objetivos, as duas equipes ao menos sinalizaram quem vai a campo no derby carioca.

O Vasco segue sem contar com Luis Fabiano, em fase final de recuperação. O Botafogo não vai ter Matheus Fernandes, suspenso, enquanto Jefferson pode voltar a ser relacionado após se recuperar de amigdalite.

VOLTA DA TORCIDA

A partida no Maracanã será a primeira do Vasco após cumprir punição imposta pelo STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) por causa da confusão em São Januário no clássico contra o Flamengo, no primeiro turno do Brasileiro.

O SJTD havia interditado o local por seis jogos. O Vasco mandou uma partida no Engenhão, sem torcida, e três em Volta Redonda, com torcedores.

Contudo, devido maus resultados, o clube fez um acordo para cumprir o restante da punição em São Januário, mesmo com portões fechados.

A diretoria vascaína já poderia ter alocado o clássico, válido pela 27ª rodada, em sua casa, mas optou pelo Maracanã por precaução em relação a novas confusões.

Os torcedores abraçaram a ideia e adquiriram mais de 16 mil ingressos até a última quinta (12).

VASCO

Martín Silva; Madson, Breno, Anderson Ramos e Ramon; Jean, Wellington, Wagner, Nenê e Mateus Vital; Thalles. T.: Zé Ricardo

BOTAFOGO

Gatito Fernández; Arnaldo, Joel Carli, Igor Rabello e Victor Luis; Rodrigo Lindoso, Bruno Silva, Marcos Vinícius e João Paulo; Rodrigo Pimpão e Guilherme. T.: Jair Ventura

Estádio: Maracanã, no Rio

Horário: 19h deste sábado

Juiz: Vinicius Goncalves Dias Araujo (SP)

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber