Mais lidas
Esportes

Monegasco da Ferrari está em alta na F-1 e deve ter vaga no grid em 2018

.

JULIANNE CERASOLI

SUZUKA, JAPÃO (UOL/FOLHAPRESS) - Ele dominou completamente a temporada da Fórmula 2, com direito a performances de gala, como quando foi um segundo por volta mais rápido que o rival em Spa, ou veio para vencer em Baku dias depois da morte do pai. E promete ser, em um futuro não muito distante, um piloto Ferrari.

No último final de semana, na Malásia, Charles Leclerc participou da primeira sessão de treinos livres, atrapalhada pela chuva. Deu apenas 10 voltas e foi o 16º, sendo mais de três décimos mais rápido que o titular Pascal Wehrlein. Pode parecer pouco, mas a moral do monegasco de 19 anos anos é alta no paddock. “Postei isso há uns cinco meses: esse cara é a próxima estrela da F-1 no futuro. Ele tem todas as características que um campeão sempre teve. Inclusive, não teria ficado surpreso se a Ferrari tivesse escolhido ele para o lugar do Kimi. Eles não escolheram pelos motivos deles, mas poderia ter sido diferente”, afirmou Felipe Massa.

De fato, houve a especulação de que Leclerc seria o substituto natural caso o contrato de Raikkonen não fosse renovado, mas a Ferrari temia por sua inexperiência e seu futuro deve ser mesmo a Sauber, que usa os motores italianos. “Isso eles têm a obrigação de fazer. Se ele não estiver na F-1 ano que vem, nem deveria continuar na Ferrari”, opinou o brasileiro, que tem o mesmo empresário de Leclerc, Nicolas Todt, e conhece o piloto. “Eu o conheço pessoalmente, é um cara muito sangue bom, inteligente. É só ver o que ele faz na pista: parece ter muito mais idade do que tem.”

Leclerc também tem sido muito elogiado por Sebastian Vettel. O alemão tem se beneficiado diretamente dos serviços de Leclerc, que é um dos responsáveis, juntamente do italiano Antonio Giovinazzi, pelo trabalho no simulador da Ferrari. “Acho que o trabalho dele tem sido fenomenal no apoio em Maranello. Ele vai para o simulador e consegue ter respostas que nós não conseguimos na pista”, destacou o vice-líder do campeonato.

A confirmação de que Leclerc estará no grid da F-1 ano que vem parece ser uma questão de tempo. A Ferrari tenta convencer a Sauber a usar seus dois pilotos de seu programa de desenvolvimento, mas enfrenta resistência dos investidores suecos da equipe. No caso de apenas um dos pilotos ferraristas ter uma vaga no time suíço, a preferência deve ser do monegasco.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber