Mais lidas
Esportes

Cuca e Levir sobrevivem ao Barcelona e agora duelam por paz até fim de 2017

.

DANILO LAVIERI E SAMIR CARVALHO

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Cuca e Levir Culpi perderam do mesmo rival na Libertadores, o hoje semifinalista Barcelona-EQU. Sob pressão, ambos resistiram e mantiveram seus cargos em Palmeiras e Santos, respectivamente. Neste fim de semana, os dois se encontram de olho em um fim de 2017 tranquilo. Vitorioso, quem sabe? No clássico do Allianz Parque, os treinadores disputam, entre outras coisas, quem ainda pode seguir na cola do líder Corinthians.

O jogo é tido como fundamental em ambos os clubes, embora o treinador santista tente minimizar a importância do confronto. Quem vencer a partida tem boas chances de terminar a rodada na vice-liderança e usar o domingo (1º) para secar o Corinthians, que enfrenta o Cruzeiro no Mineirão.

No Palmeiras, Cuca tem tido cada vez mais respaldo, especialmente após a arrancada recente, de três vitórias e um empate nos últimos quatro jogos. A diretoria trabalha com a ideia de que o treinador seguirá para 2018, mas o próprio pede calma. O técnico quer terminar bem esta temporada, garantir uma vaga na Libertadores e planejar com calma o seu futuro. Ele sabe, no entanto, que nem sempre o futebol dá tempo para que as coisas aconteçam.

No Santos, Levir "sobreviveu" com tranquilidade à eliminação do Santos para o Barcelona-EQU, pelas quartas de final da Copa Libertadores da América, em plena Vila Belmiro. A diretoria santista preferiu culpar o elenco por tirar o foco do jogo decisivo ao reclamar da logística do clube para o Equador no jogo de ida.

No entanto, isso não quer dizer que o treinador está garantido para 2018. Pelo contrário, o atual comandante santista só deve permanecer no comando caso o clube praiano brilhe na reta final do Campeonato Brasileiro e conquiste o título.

Além disso, Levir ainda sabe que existe a eleição presidencial no Santos em dezembro. A oposição não é fã do trabalho do treinador, enquanto a situação tem forte de desejo de lançar Elano, auxiliar-fixo do clube, como treinador. Outro nome que agrada e muito a cúpula do presidente Modesto Roma é Claudinei Oliveira, que recentemente renovou contrato com o Avaí.

Até o momento, Levir Culpi defendeu o Santos em 25 jogos. Foram 12 vitórias, nove empates e quatro derrotas, 60% de aproveitamento. Ele ficou 17 jogos invictos no comando santista e perdeu a invencibilidade ao escalar o time reserva para encarar o Botafogo, no Engenhão, pela 24ª rodada do Brasileiro. Na ocasião, ele preservou os reservas para o duelo contra o Barcelona na Libertadores.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber