Mais lidas
Esportes

Conmebol denuncia Rodriguinho e mais três corintianos por tumulto na Argentina

.

DASSLER MARQUES

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O Tribunal de Disciplina da Conmebol denunciou os corintianos Rodriguinho, Walter, Kazim e Marciel em decorrência do tumulto na partida entre Racing e Corinthians na última quarta-feira (20), na Argentina.

Por situações distintas, os quatro jogadores correm risco de suspensão para torneios da Conmebol no próximo ano, o que pode atrapalhar as pretensões do clube para a disputa da Copa Libertadores 2018.

De acordo com João Zanforlin, advogado do Corinthians, Rodriguinho foi denunciado por "jogo brusco grave", razão de seu cartão vermelho no jogo com os argentinos, e pode ser suspenso de uma a três partidas.

O goleiro Walter foi enquadrado em "insultado à arbitragem" por utilizar os termos "ladrão e filho da p...", o que poderá causar suspensão de até duas partidas.

O atacante Kazim e o volante Marciel, por sua vez, foram denunciados por "conduta violenta", o que pode acarretar em uma punição de até quatro jogos. Eles se envolveram em confusão com adversários na sequência do apito final e da eliminação.

Nenhum desses três atletas recebeu vermelhos na partida.

Já o atacante Jô, que também foi expulso nesse jogo, não recebeu qualquer tipo de denúncia por parte do Tribunal.

Com 99,97% de chances de disputar a Taça Libertadores de 2018, de acordo com o site especializado Chance de Gol, o Corinthians apresentará um recurso até a próxima sexta-feira, período estabelecido pela Conmebol.

Além de alegar que os atletas são primários nesse tipo de incidência e que devem cumprir apenas as penas mínimas —um jogo para Rodriguinho—, Zanforlin acredita que os corintianos possam cumprir as suspensões apenas na Copa Sul-Americana de 2018, o que os deixaria livres para uma possível participação na Libertadores.

Na atual edição da Sul-Americana, porém, o lateral corintiano Fagner cumpriu suspensão que era referente a um cartão vermelho recebido na Libertadores. De acordo com Zanforlin, entretanto, o departamento jurídico do clube tentará livrar os jogadores baseado nos regulamentos da Conmebol de 2017.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber