Mais lidas
Esportes

Liverpool pediu R$ 745 milhões por Coutinho e recusamos, diz diretor do Barcelona

.

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - No dia seguinte ao encerramento do mercado na Espanha, o Barcelona fez um balanço de suas contratações, vendas e movimentação na janela de transferências como um todo. O diretor de esportes, Albert Soler, comentou a não contratação de Philippe Coutinho, o principal alvo do clube na temporada.

"Ontem, depois de semanas de ofertas e conversas, o Liverpool colocou um preço no jogador que queríamos. Um preço de 200 milhões de euros (R$ 745 milhões) e decidimos não fazer o negócio. Isso prova uma nova forma de entender o futebol. Este clube não entrará nisso. Confiamos nos organismos internacionais para que entrem nesse assunto. Temos a melhor equipe que se pode ter em condições responsáveis", disse Soler em entrevista coletiva.

"Não aceitamos os 200 milhões de euros que o Liverpool pediu. Agradecemos o esforço do jogador para vir, mas não podemos fazer mais nada", lamentou.

O diretor ainda sugeriu que a compra de Neymar por parte do PSG por 222 milhões de euros prejudicou o clube no mercado da bola. "Neymar executou a cláusula de forma unilateral e chegar a 222 milhões fez com que todo mundo soubesse que tínhamos dinheiro. Tentamos gastar esse dinheiro com as necessidades esportivas, porque isso sempre é a prioridade, mas tem linhas que não se pode cruzar", explicou.

Albert Soler ainda citou que contratação de Dembélé foi com responsabilidade. "Fizemos nossa contratação mais cara da história do clube, mas não colocamos em risco o nosso patrimônio", comentou.

Também presente na coletiva de imprensa, o secretário técnico Robert Fernández exaltou a contratação de Paulinho por 40 milhões de euros mais variáveis. "Sempre seguimos a sua trajetória no Guangzhou. Tem muito tempo que manifestei que buscávamos um jogador que nos ajudaria em força, experiência e qualidade. Se falou muito sobre sua qualidade e não é verdade que não a tenha. Tem experiencia provada e não tenho dúvidas que fará a todos mudarem o pensamento. Ele pode jogar em três posições", analisou.

WHATSAPP

O diretor de futebol do Barcelona foi questionado pelos jornalistas neste sábado (2) sobre a data que o clube catalão ficou sabendo que Neymar iria para o PSG. Soler explicou que soube através de uma mensagem do aplicativo Whatsapp, e por isso tem prova de quando recebeu a notícia.

"Existe uma mensagem de Whatsapp na qual me contam que o PSG quer o Neymar, foi em 19 de julho. A sorte é que os whatsapps têm data. Não foi em janeiro, nem em março, foi em 19 de julho", ressalta.

Soler seguiu explicando sobre o jogador brasileiro. "Os rumores começaram ao final de julho. Tanto o presidente como eu não recebemos nenhuma informação antes disso. Ficamos sabendo do assunto Neymar no momento que ele nos comunicou. A partir daí, quem quiser especular...O importante é que o jogador tomou sua decisão. Independente de data. Se o jogador tomou a decisão, ele é o único responsável por ela. Se a decisão estava tomada anteriormente, não sabemos."

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber