Mais lidas
Esportes

Gabriel Jesus vê Tite e Guardiola parecidos em escolhas táticas

.

LUIZ COSENZO, ENVIADO ESPECIAL

PORTO ALEGRE, RS (FOLHAPRESS) - Há sete meses no Manchester City, o atacante Gabriel Jesus, 20, afirmou que os treinadores Pep Guardiola e Tite são muito parecidos em escolhas táticas.

O jogador brasileiro trabalha com o técnico espanhol desde janeiro deste ano, quando se transferiu para o clube inglês. Já com Tite, o período é um pouco maior: desde agosto de 2016.

"Eu não vou saber muito diferenciar os dois, mas parecem ser iguais em questão campo, questão tática, dão muito valor à intensidade do time, à recomposição, à pressão, não vir para trás. Nisso, eles se parecem muito. Não à toa, o Guardiola ganhou o que ganhou, e o Tite ganhou o que ganhou", disse Gabriel Jesus durante entrevista após o treino da seleção, realizado nesta terça-feira (29), no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre.

O atacante afirmou também que o espanhol pega muito no seu pé. "Ele me elogia, mas também pega muito no meu pé [risos]. Fico chateado quando não faço gol. A última vez que ele pegou no meu pé foi por causa disso. Ele me viu chateado no treino e reclamou. Disse que sou muito alegre e que tenho de ficar feliz. Guardiola demonstra muito carinho por mim, me ajuda muito em campo", acrescentou.

Gabriel Jesus está confirmado como titular da seleção brasileira para o duelo contra o Equador, marcado para quinta-feira (31), às 21h45, na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, pelas eliminatórias sul-americanas. O atacante estreou na seleção principal justamente contra esse adversário. Na oportunidade, marcou dois gols na vitória por 3 a 0, em Quito.

"Fico muito contente por depois de um ano ver que consegui realizar um sonho de criança que é vestir a camisa da seleção e ajudar meus companheiros. Fico feliz com a confiança de todos. Que seja um bom jogo, que possamos colocar o nosso futebol para conquistarmos mais uma vitória", completou.

Ele atuou pela última vez pela seleção brasileira na derrota para a Argentina por 1 a 0, em junho, em partida amistosa. Ele foi substituído nos acréscimos do segundo tempo após sofrer uma fratura na órbita esquerda, região da face que protege o olho.

Em jogos oficiais, o jogador não atua pela equipe nacional desde novembro do ano passado, quando o Brasil venceu o Peru. Ele ficou fora dos duelos contra o Uruguai e Paraguai, realizados em março, após sofrer uma fratura no pé direito em fevereiro.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber