Mais lidas
Esportes

Após deixar a cadeia, Jobson canta música 'Livre Estou', tema de 'Frozen'

.

ADRIANO WILKSON

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O atacante Jobson deixou a cadeia em Colmeia, no interior do Tocantins, onde passou os últimos 70 dias. E para comemorar sua liberdade gravou um vídeo cantando a música "Livre estou", tema do filme "Frozen", da Disney.

Ao lado de um amigo, Jobson se dirige a alguém chamado "Pantera", canta o refrão da canção e depois diz: "É nóis, moleque, 'tamo junto'". O vídeo, gravado em uma casa com as paredes decoradas com a foto do jogador com a camisa do Botafogo, circulou pelo Whatsapp de seus vizinhos na divisa entre os estados do Pará e do Tocantins, onde ele mora.

Jobson respondia em liberdade a uma acusação de estupro de vulnerável, mas foi preso em junho ao desrespeitar a decisão judicial de não sair de sua cidade durante o processo.

Com a expiração da prisão cautelar, Jobson pagou uma multa de dez salários mínimos e deixou a cadeia no início da tarde de segunda-feira (28) rumo a Couto Magalhães, na divisa entre Tocantins e Pará, onde vive em uma chácara com sua família. Ele será monitorado com uma tornozeleira eletrônica. As informações foram passadas por seu advogado, Paulo Brazeiro, que também disse que o jogador de 29 anos está confiante em ser absolvido da acusação de estupro.

"Ele estava um pouco abalado", disse o advogado em contato com a reportagem antes de o vídeo de Jobson vir a público. "Mas a expectativa dele de voltar a jogar é muito grande. Até mesmo antes da prisão ele já vinha se preparando bastante pra isso, visando o retorno ao futebol no início do ano que vem. Acredito que essa suspensão da Fifa se encerra em março e já tem vários clubes conversando com ele."

Procurado nesta terça-feira (29) para comentar o vídeo, Brazeiro não foi encontrado. No ano passado, após outra passagem pela prisão, Jobson já havia gravado um vídeo dublando a música de "Frozen".

No Facebook, ele deixou uma mensagem agradecendo o apoio daqueles que torcem por ele:

"Agradeço todos os dias pelo que já tenho, mas nunca deixarei de lutar pelo que ainda sonho possuir. Obrigado amigos que torceram por mim. Estou bem e estou louco pra voltar a fazer o que mais gosto, jogar futebol. Ano que vem estou de volta. Os mesmos que estão me criticando vão me aplaudir de pé... tmj jobgol na areaaaaa...", publicou Jobson.

O atleta foi suspenso por quatro anos pela Fifa por ter se recusado a fazer um exame antidoping em 2014.

Brazeiro disse que é o próprio jogador quem vem conversando com os clubes para seu retorno ao futebol. O advogado espera que o processo relativo à acusação de estupro tenha uma sentença favorável em três meses. "Ele está muito confiante de que vai consegui ser absolvido", disse Brazeiro.

PROCESSO

O caso de estupro inicialmente foi investigado pela Polícia Civil do Pará, mas foi transferido para a Justiça de Tocantins. A festa onde supostamente teria ocorrido o abuso de vulnerável aconteceu em uma chácara na cidade de Couto Magalhães, no oeste de Tocantins

Na época, duas jovens disseram à polícia que estavam sob efeito de bebidas alcoólicas e substâncias entorpecentes colocadas na bebida.

Ainda que não estivessem inconscientes, manter relações sexuais com menores de 14 anos é considerado crime de "estupro presumido" no Brasil. Pela lei penal brasileira, uma pessoa menor de 14 anos não possui o discernimento necessário para decidir manter uma relação sexual. Assim, ainda que ela faça sexo consensual com alguém maior de idade, o ato é considerado estupro.

Suspenso do futebol profissional até março de 2018, Jobson vinha atuando no futebol amador. Recentemente, o atacante foi suspenso de torneio em Conceição do Araguaia (PA) por agredir árbitro e adversário. A punição no torneio amador é válida por 180 dias.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber