Mais lidas
Esportes

Palmeiras vence e deixa São Paulo ainda mais pressionado em pausa do Brasileiro

.

INCLUI PALMEIRAS-SÃO PAULO 2

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Palmeiras venceu por 4 a 2 o São Paulo, no clássico disputado neste domingo (27) no Allianz Parque, e deixou o time tricolor ainda mais imerso na zona do rebaixamento.

Pressionadas, as equipes da capital entraram em campo com a missão de superar números negativos tanto na defesa quanto no ataque quisessem vencer.

A partida começou com muita correria; Palmeiras e São Paulo buscaram marcar a saída de bola e, quando em posse da mesma, atacar de forma vertical.

Jogando em casa, a equipe alviverde buscou mais o ataque, exagerando nos lançamentos e bolas alçadas na área. A equipe do técnico Dorival Júnior se defendia bem, à espera de uma oportunidade —ou falha da defesa palmeirense.

E foi assim que, aos 12 minutos, após bela assistência de Lucas Pratto, Marcos Guilherme abriu o placar para o time do Morumbi.

O técnico Cuca reclamou bastante do posicionamento da defesa no momento do gol —o treinador ainda viu Marcos Guilherme carimbar a trave aos 31 minutos, após nova falha defensiva.

Até então ineficiente, a estratégia palmeirense de cruzar bolas na área acabou dando certo aos 35 minutos, diante da falha de posicionamento de Edimar. O lateral não afastou a bola cruzada por Michel Bastos. O atacante Willian dominou e bateu sem chance para Sidão.

Após o empate, o Palmeiras foi pra cima e não demorou para virar a partida. Aos 38, Willian recebeu na esquerda, driblou Jucilei e bateu no ângulo. Um belo gol.

Em três minutos, o São Paulo, que vinha bem até o empate, via a sina de nunca vencer no estádio do rival se repetir.

Foi então que Hernanes, jogador responsável por dar à equipe tricolor pontos importantes nesse campeonato, recebeu cruzamento de Buffarini, matou no peito e bateu no cantinho de Prass, empatando a partida nos acréscimos.

Se os erros defensivos apresentados durante a competição se mantiveram presentes no primeiro tempo, tanto São Paulo quanto Palmeiras superaram o retrospecto negativo de seus ataques.

Foram necessários 15 chutes ao gol para que o time da casa marcasse duas vezes (o Palmeiras, em média, precisa de 9,4 chutes para fazer um gol). Já o São Paulo precisou chutar cinco vezes para marcar os mesmo dois gols (o time chuta 11 vezes para marcar gol).

No segundo tempo, o jogo continuou aberto. Dorival Júnior colocou o garoto Lucas Fernandes no lugar do peruano Cueva aos 12 minutos. Logo depois, Cuca sacou o volante Bruno Henrique. O atacante Keno entrou em seu lugar.

O Palmeiras continuou tomando a iniciativa, enquanto o São paulo apostava no contra-ataque.

Se mantivesse o aproveitamento da primeira etapa, o São Paulo não teria desperdiçado duas boas oportunidades de virar o jogo: com Rodrigo Caio aos 28 e, com Hernanes, aos 30 minutos.

Em contrapartida, a equipe alviverde manteve o aproveitamento do primeiro primeiro: Keno recebeu de Deyverson, na meia-lua e bateu forte, virando o jogo. Com o gol, a equipe do Morumbi se perdeu em campo e, aos 46 minutos, Hyoran sacramentou a vitória do Palmeiras.

PRATTO

Dez minutos depois de participar do primeiro gol são-paulino, Pratto caiu desacordado após um choque com Hernanes. A agitação dos jogadores de Palmeiras e São Paulo ao redor do atacante, esticado no chão, deu o tom da gravidade do caso.

O argentino, que no clássico resolveu usar a camisa 9, em vez da 14, teve que ser retirado do Allianz Parque de ambulância.

Ele chegou a ficar desacordado por alguns instantes, mas antes de entrar na ambulância que o levou ao Hcor, na região da Paulista, já estava consciente.

O jogador passará por testes neurológicos para saber se o choque do joelho de Hernanes na região da nuca não teve maiores consequências.

PALMEIRAS

Fernando Prass; Jean, Edu Dracena, Luan e Michel Bastos; Tchê Tchê, Bruno Henrique (Keno), Moisés e Guerra (Hyoran); Willian e Deyverson (Thiago Santos). T.: Cuca

SÃO PAULO

Sidão; Buffarini, Arboleda, Rodrigo Caio e Edimar; Petros; Marcos Guilherme (Denilson), Jucilei, Hernanes e Cueva (Lucas Fernandes); Lucas Pratto (Gilberto). T.: Dorival Júnior

Estádio: Allianz Parque, em São Paulo (SP)

Juiz: Sandro Meira Ricci (SC-Fifa)

Cartões amarelos: Edimar, Arboleda (SPO)

Gols: Marcos Guilherme (SPO), aos 12 minutos, Willian (PAL), aos 35 minutos e 38 minutos, Hernanes (SPO), aos 51 minutos do primeiro tempo; Keno (PAL), aos 33 minutos, e Hyoran (PAL), aos 45 minutos do segundo tempo

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber