Mais lidas
Esportes

Novato desbanca Giovanni Augusto e faz Carille mudar o Corinthians

.

DASSLER MARQUES

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Até esta sexta-feira, Ángel Romero e Clayson eram considerados concorrentes por um lugar na ponta esquerda do Corinthians. Mas, para o compromisso de sábado, Fábio Carille definiu que os dois jogadores estarão juntos diante do Sport, na Arena localizada em Itaquera. A partida está marcada para as 19h (de Brasília).

A mudança tem explicação e interfere diretamente em Giovanni Augusto. Sem Jadson e Marquinhos Gabriel, que normalmente disputam a posição pela direita do ataque, Carille em tese escalaria Giovanni. Mas, sem convencer por completo nos últimos dois jogos, ele fez com que o treinador escolhesse Clayson, concorrente pelo lado esquerdo, para jogar.

Na última quarta-feira, ainda sem o lesionado Romero, Clayson foi titular contra o Atlético-MG e deixou o Mineirão como um dos destaques da vitória por 2 a 0. Seja pelo esforço sem bola, seja pela qualidade nas chegadas à frente, o novato recebeu mais uma vez elogios de Carille. Contratado da Ponte Preta, é o único reforço até aqui em relação ao elenco campeão paulista.

"Fico com a cabeça muito boa e tranquila quanto a isso", declarou Clayson nesta sexta-feira sobre a dificuldade em tomar a vaga do paraguaio titular. "A gente sabe que o Romero é um excelente jogador, então eu trabalho e busco meu espaço. Carille conhece o meu jeito de jogar, as características e estou sempre me aperfeiçoando. Deixo a dúvida para o professor", comentou.

Clayson ainda fez muitos elogios ao novo treinador. "Comentei com o grupo quando cheguei que a parte tática do Carille é essencial. Independente de onde joga e contra quem, ele não mexe o sistema. Facilita para quem entra e para quem está jogando, que já sabe o que fazer e se entrosa rápido. Esse é o grande mérito do Carille na temporada", disse ainda o meia-atacante.

O desdobramento no trabalho defensivo também foi algo celebrado por Clayson. "Acabou o jogador que só joga com a bola no pé. O Romero se doa bastante, o que ele faz é muito difícil. Venho forte nessa posição e vou me entrosando com o grupo. Independente de quem está jogando, é entrar e dar conta do recado, é cumprir sem a bola, porque com bola o elenco todo tem qualidade e podemos fazer muito bem", frisou.

Por outro lado, Clayson mostrou não se preocupar com a falta de gols. Ele ainda persegue balançar as redes no novo clube. "Primeiro é pensar no Corinthians e na vitória. Se tiver alguém melhor posicionado que eu, vou tocar para fazer o gol. Estou ansioso pelo primeiro gol, mas tenho certeza que na hora certa vai acabar saindo e vai ajudar o Corinthians".

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber