Mais lidas
Esportes

Sem 'time titular', Cuca cria nova versão do Palmeiras, com três volantes

.

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Há uma semana e meia, Cuca chamou a atenção ao admitir, depois da derrota para o Corinthians, que ainda não encontrou o time titular. Da indefinição, criou uma nova opção. No último domingo (23), na vitória por 2 a 0 sobre o Sport, fora de casa, o treinador inovou com um sistema com três volantes. Como deu certo, o Palmeiras ganhou uma "nova versão".

A formação com Thiago Santos, Bruno Henrique e Jean podia, em tese, abrir espaço para críticas por falta de ousadia, já que nenhum dos três é conhecido pela capacidade de armação. Na Arena Pernambuco, no entanto, eles foram fundamentais para o triunfo.

Um dos volantes, Bruno, foi o melhor em campo, com um gol e uma assistência. Cuca destacou a atuação dele e explicou que o time não jogou sem meias de criação: "Bruno Henrique foi essencial. Ele não é 'volante volante'. Ele faz um trabalho de armar, chega na área, como o Jean. É errado dizer que jogamos sem meias", avaliou o treinador, explicando a dupla função.

De acordo com o técnico, o mais importante é que os volantes avancem junto com os atacantes: "O importante no futebol não é quantos têm na frente, e sim quantos chegam na área em um cruzamento, em uma tabela... Tem de ter poder de chegada. Bruno, Jean, Erik, Keno, Deyverson, depois Veiga e Guedes... todos têm. Todos precisam entender a composição do jogo. É um vai e vem. Vai para atacar e vem para defender. Se você só for, perde. Se só vier, também perde. Tem de saber jogar nos 40 metros que falamos sempre". É, também, uma volta ao passado. Em 2016, quando foi campeão brasileiro pelo Palmeiras, Cuca usava duas escalações diferentes, uma para jogar em casa e outra para atuar como visitante. No Allianz Parque, normalmente o time jogava com dois volantes (Tchê Tchê e Moises) e um meia (Cleiton Xavier). Fora de casa, a equipe atuava com três volantes (Thiago Santos, Tchê Tchê e Moisés, que passava a ter mais liberdade para avançar).

Por isso, agora é possível que Cuca adote essa mesma estratégia. Nos jogos em casa ele pode escalar Guerra ao lado de dois volantes. Quando for visitante, como neste domingo, a o estrangeiro pode dar lugar a um meio-campista com mais capacidade de marcação.

O próximo desafio do Palmeiras será fora de casa, contra o Cruzeiro, pelas quartas de final da Copa do Brasil. Se quiser escalar três volantes, Cuca não terá à disposição Bruno Henrique, que não está inscrito na competição, mas Tchê Tchê e Felipe Melo provavelmente poderão jogar.

Para se classificar, o alviverde precisará vencer o Cruzeiro no Mineirão, pois o primeiro jogo terminou 3 a 3.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber