Esportes

Guto monta o Inter no 4-4-2, mas tem três dúvidas para pegar o Criciúma

.

MARINHO SALDANHA

VIAMÃO, RS (UOL/FOLHAPRESS) - O Internacional para pegar o Criciúma tem três dúvidas. No treinamento desta quarta-feira (5), Guto Ferreira montou a equipe no 4-4-2 com o ataque e a lateral direita como interrogações. A atividade tática teve desempenho bastante positivo.

Foi um trabalho sem adversário que sucedeu treino de conclusão e vitória pessoal. Pela direita, Fabinho e Claudio Winck foram testados. No ataque, em uma das funções era William Pottker ou Eduardo Sasha, na outra Nico López ou Diego.

O restante da formação está definido. Desta forma, o Inter encara os catarinenses no próximo sábado às 16h30 (de Brasília) com: Danilo Fernandes; Fabinho (Winck), Klaus, Victor Cuesta e Uendel; Rodrigo Dourado, Edenílson, Felipe Gutiérrez e D'Alessandro; Nico López (Diego) e Pottker (Sasha).

A movimentação apontou o meio-campo em formato de losango. Dourado é o primeiro volante, Edenílson pela direita, Gutiérrez pela esquerda e D'Ale centraliza a armação.

Diversas vezes Guto Ferreira parou a atividade para mostrar o que pretende de movimentação. A ideia é que os jogadores mecanizem os movimentos com e sem a bola para facilitar a criação de oportunidades de gol, principal problema da equipe atualmente.

Há, ainda, uma incerteza nesta escalação. Edenílson depende da publicação de seu novo contrato no BID (Boletim Informativo Diário) para ter condições legais de jogo. Caso não tenha, Fabinho é deslocado para o meio-campo e Winck atua na direita.

JOGADAS INDIVIDUAIS

Antes da atividade tática, os jogadores participaram de um treinamento de vitória pessoal e conclusão. A meta é quebrar as linhas adversárias com jogadas individuais. Seria uma alternativa para 'vencer as retrancas' que os adversários montam no Beira-Rio.

Com 17 pontos, o Inter é quinto colocado na Série B. A partida contra o Criciúma é recheada de pressão, já que depois da derrota para o Boa Esporte em casa, a torcida protestou forte contra o time.