Mais lidas
Esportes

Em baixa no Brasileiro, rivais apostam em Ba-Vi para fugir da zona de rebaixamento

.

PAULO BATISTELLA

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Vitória e Bahia fazem o sexto clássico do ano neste domingo (2), a partir das 16h, no Barradão, em Salvador. No último confronto, em 7 de maio, as equipes, em alta, disputaram o título baiano —que ficou com os rubro-negros. Mas os tempos mudaram: os times ainda não engrenaram no Campeonato Brasileiro e, por ora, brigam para deixar a zona de rebaixamento.

A equipe do Vitória tem leve vantagem nos cinco encontros nesta temporada —venceu e empatou duas vezes, e perdeu apenas uma. Ainda assim, a única derrota, no dia 30 de abril, custou caro: queda da Copa do Nordeste, vencida pelo adversário, e demissão do técnico Argel Fucks.

O Bahia é o 17º colocado no Brasileiro e soma dez pontos, dois a mais que o rival, uma posição abaixo. Os tricolores não vencem há cinco jogos na competição —quatro derrotas e um empate—, enquanto os rubro-negros vêm de duas derrotas. Um triunfo no clássico, válido pela 11ª rodada, pode dar fôlego a uma das equipes e prejudicar de vez a outra.

Tal como os últimos quatro Ba-Vis, a partida terá torcida única. No primeiro duelo do ano, as torcidas das duas equipes se confrontaram, o que causou a morte de um torcedor do Bahia e deixou um outro baleado. Depois disso, o Ministério Público recomendou a presença de apenas um grupo de torcedores nas arquibancadas; os clubes ainda tentaram contestar, mas a CBF determinou que a sugestão fosse acatada. “O torcedor do Bahia é apaixonado. É a maior torcida da Bahia. A gente sabe que vão estar apoiando a gente, e por mais que a gente saiba que há influência do torcedor no estádio, ele não pode entrar em campo. É preparar a questão psicológica dos atletas, dizer que são 11 contra 11”, avaliou o técnico Jorginho, estreante em Ba-Vis.

Os treinadores das duas equipes fazem mistério quanto as escalações. Alexandre Gallo comandou treino fechado à imprensa no Vitória nesta sexta-feira (30), estratégia que Jorginho tem adotado no Bahia ao longo da semana. A expectativa é a de que eles mantenham a base dos jogos recentes, mas com algumas mudanças.

Gallo não contará com o zagueiro Fred, que foi vetado pelo departamento médico e deverá dar lugar a Ramon. O meia Carlos Eduardo, anunciado na última terça-feira (27), poderá estrear pelo time rubro-negro.

Já o Bahia não terá o zagueiro Lucas Fonseca, expulso no último jogo contra o Flamengo, e o volante Edson, que segue suspenso por ter cuspido em Kleber, do Coritiba. O volante Renê Júnior volta após cumprir suspensão, e o meia Régis ainda é dúvida por falta de ritmo de jogo.

VITÓRIA

Fernando Miguel; Patric, Kanu, Ramon e Geferson; Willian Farias, Uillian Correia, Gabriel Xavier e Yago (Carlos Eduardo); David e Kieza. T.: Alexandre Gallo

BAHIA

Jean; Eduardo, Tiago, Éder e Armero; Renê Júnior, Juninho e Vinícius (Régis); Allione, Zé Rafael e Edigar Junio. T.: Jorginho

Estádio: Barradão, em Salvador

Horário: 16h deste domingo

Juiz: Raphael Claus (SP)

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber