Mais lidas
Esportes

Grêmio investe R$ 800 mil e adota cadastro com biometria na Arena

.

JEREMIAS WERNEK

PORTO ALEGRE, RS (UOL/FOLHAPRESS) - O Grêmio vai usar sistema de biometria no acesso à Arena. Em fase de implementação, o projeto visa aumentar o poder de identificação do público e custou cerca de R$ 800 mil ao clube gaúcho. A aplicação da nova ferramenta se dará na arquibancada norte, o setor sem assentos e onde se concentram as torcidas organizadas.

De acordo com o DTG (Departamento do Torcedor Gremista), o cadastro biométrico deverá ser expandido para todos os setores do estádio em longo prazo.

A fase atual busca cadastramento de todo torcedor que frequenta a arquibancada norte. No setor, os ingressos são mais baratos e se concentram quatro organizadas: Geral do Grêmio, Velha Escola, Garra Tricolor e Torcida Jovem.

"O plano é proteger todo torcedor presente no setor. A ideia é que com a biometria fique mais fácil identificar e individualizar responsabilidade e evitar punição genérica", explicou Marcos Vargas, diretor adjunto do DTG. "E a arquibancada norte vai ser como um projeto piloto", completou

O cadastro biométrico é dividido em duas fases. A primeira, somente pela internet, envolve envio de dados. A segunda, no estádio, recolhe digitais e fotos dos torcedores. Na prática, o registro cruzará informações obtidas na venda de ingressos com o momento de entrada no estádio. Somente se os dados forem correspondentes a passagem será liberada.

A adoção do sistema segue contrapartida estabelecida em TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) firmado pelo clube, órgãos de segurança e Ministério Público do Rio Grande do Sul no ano passado. O documento foi celebrado para liberar o uso de materiais e instrumentos musicais no setor novamente.

"Existe uma melhoria evidente de comportamento da torcida, não só das organizadas. Depois de muitos anos, tivemos um clássico Gre-Nal sem nenhuma ocorrência no Jecrim [Juizado Especial Criminal]. Nada mesmo. E no jogo com o Corintihans, com 54 mil pessoas, foram três ocorrências. Duas por porte de drogas e outra por discussão de arquibancada. Existe evolução, sim, e a biometria visa alimentar esse círculo virtuoso no estádio", comentou Thiago Floriano, supervisor do DTG.

O cronograma de implementação do sistema de biometria possui três datas -todas com restrição de acesso, mas não de cadastro. Ou seja, o torcedor tem data para ingressos no estádio sem aderir ao novo projeto, mas não tem limitação para enviar os dados.

Até 9 de julho, os torcedores com associação do setor norte poderão ingressar sem biometria. O sócio-torcedor poderá acessar o local sem o novo cadastro até 16 de julho e o torcedor que não é sócio conseguirá entrar na arquibancada norte, sem biometria, somente até 30 de julho.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber