Mais lidas
Esportes

Suspeito de desviar verbas, ex-presidente da CBDA é solto

.

DEMÉTRIO VECCHIOLI E LEO BURLÁ

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O ex-presidente da CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos) Coaracy Nunes Filho foi solto nesta terça-feira (27). Com 79 anos, o ex-mandatário estava preso há pouco menos de três meses por suspeitas de desvio de verbas da entidade. Sérgio Ribeiro Lins de Alvarenga, diretor financeiro da entidade, Ricardo de Moura, superintendente, e Ricardo Cabral, coordenador de polo aquático, também obtiveram habeas corpus.

Na decisão desta terça-feira (27), ficou definido que a liberdade dos envolvidos é condicional: eles não podem ir à sede da CBDA nem entrar em contato com federações, empresas que fazem parte da denúncia ou testemunhas de acusação.

Coaracy foi preso em 6 de abril durante a Operação Águas Claras da Polícia Federal, que investiga desvio de verbas públicas que foram repassadas para a CBDA.

Na ocasião, foram cumpridos ainda cinco pedidos de condução coercitiva e 16 mandados de busca e apreensão.

O Ministério Público Federal de São Paulo ofereceu denúncia à Justiça contra os quatro ex-dirigentes da CBDA. Eles foram denunciados por organização criminosa, peculato, licitação fraudulenta e falsidade ideológica de documento público.

Durante o período de prisão, familiares de Coaracy relataram as dificuldades de saúde apresentadas pelo dirigente: o ex-presidente da CBDA apresentaria estado de demência senil, tomando diariamente um coquetel de 14 remédios e usando cuecas geriátricas.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber