Esportes

Atlético-PR vence e se afasta da zona do rebaixamento

Da Redação ·
 Branquinho comemora o primeiro gol do Atlético-PR contra o Ceará
fonte: Heuler Andrey / Agif/Gazeta Press
Branquinho comemora o primeiro gol do Atlético-PR contra o Ceará

O Atlético-PR confirmou a boa fase e venceu o Ceará por 2 a 1 jogando na Arena da Baixada. Com esse resultado, o time da casa alcançou a oitava posição na tabela, com 24 pontos, enquanto os cearenses estacionaram na sétima colocação com 25.

continua após publicidade

Os gols da partida foram feitos por Branquinho e Chico, para o Furacão e Magno Alves descontou para o Ceará.

continua após publicidade

Sem demonstrar medo da Arena, o Vovô mostrou desde o início que tentaria equilibrar as ações. Aos dois minutos, Oziel fez a jogada e cruzou para Manoel afastar o perigo. A resposta rubro-negra veio com Bruno Mineiro, que abriu espaço e, da entrada área, bateu para defesa de Michel Alves. Oziel infernizava pela lateral e, aos sete minutos levantou para o aproveitamento de Camilo, por cima da meta.

continua após publicidade

Na jogada de bola parada o Furacão levava perigo, como na cobrança de falta de Paulo Baier, aos 10 minutos, no cantinho, mas pela linha de fundo. O Atlético-PR melhorou e começava a impor seu ritmo. Aos 16 minutos, Maikon Leite recebeu ótimo lançamento, mas não teve domínio. Branquinho tentava se destacar e começava a aparecer. Aos 25 minutos, passou pela defesa e foi desarmando na hora do arremate ganhando o escanteio.

O Ceará permanecia postado na defesa, segurando bem o Rubro-Negro e partindo para os contra-ataques. Aos 34 minutos, Vicente fez o cruzamento para Magno Alves, que foi travado e ficou pedindo pênalti no chão, sem ser atendido. Furacão no ataque, Paulo Baier levantou na medida para Bruno Mineiro, que desviou, mas não contava com a presença de Anderson para salvar. Aos 42 minutos, Oziel mandou na cabeça de Vicente, que testou firme nas mãos de Neto, que estava bem colocado.

continua após publicidade

No segundo tempo, o Atlético voltou com Guerrón e Nieto nos lugares e Paulo Baier e Bruno Mineiro. Aos três minutos, a primeira boa chance do time da casa, com Branquinho, que recebeu de frente para o gol e bateu em cima da defesa. Ainda devendo para o torcedor, o argentino Nieto matou com categoria na área, aos sete minutos, e bateu por cima da meta. O Vozão respondeu com Michel, que encontrou espaço para fuzilar, com perigo.

continua após publicidade

Enquanto a torcida pegava no pé do técnico Paulo César Carpegiani, inconformada com as substituições, Paulinho fez uma ótima jogada e deixou para Banquinho arrematar para grande defesa de Michel Alves, na melhor oportunidade criada até então pelo Furacão. Até que, aos 17 minutos, Guerrón ganhou da defesa de tocou para Branquinho, que desta vez abriu espaço antes de bater para o fundo das redes.

O gol animou o time da casa, empurrado pelas arquibancadas. Aos 24 minutos, Paulinho cobrou falta e a bola tirou tinta do travessão. Mas, aos 30 minutos, não teve perdão. Depois de cobrança de escanteio, a bola sobrou para Chico, que surpreendeu com um chute direto para o gol e fez o segundo. Aos 37 minutos, Branquinho arriscou o chute, sem direção. Depois do segundo gol o Atlético passou a administrar. Aos 44 minutos, após tabelinha, Magno Alves apareceu na cara de Neto e tocou para as redes.