Mais lidas
Esportes

Vasco rebate organizada e rechaça ameaça de seguranças

.

RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) - A briga entre torcida e diretoria do Vasco ganhou mais um capítulo. Após a organizada GDA(Guerreiros do Almirante) informar que não iria comparecer ao duelo contra o Avaí neste sábado (17) por conta de ameaças de seguranças e pessoas ligadas ao presidente Eurico Miranda, o clube rebateu.

Em nota, a diretoria vascaína se defende e diz que é "fantasiosa a versão de que os funcionários da segurança do clube coagem ou ameaçam torcedores nas arquibancadas e sócios no setor das sociais".

"A orientação que vem sendo cumprida pelos funcionários com zelo é de que intercedam preventivamente nas Sociais em caso de desentendimentos e descumprimento do estatuto social [que impede protestos contra o presidente em exercício]", diz a nota.

No entanto, de acordo com fatos apurados e verificados pela reportagem, as ameaças são reais. Um dos membros do estafe de Eurico, inclusive, foi flagrado em redes sociais fazendo ameaças à organizada em questão. "GDA, pode esperar", postou, com imagens agressivas de ilustração.

Na decisão publicada na última sexta (16), a GDA relatou tais ameaças e citou ainda "diversos casos de agressões a sócios e torcedores, fazendo com que nossa casa tenha se tornado um ambiente hostil ao torcedor vascaíno".

Confira a nota completa divulgada pelo Vasco neste sábado:

"O Club de Regatas Vasco da Gama vem a público esclarecer:

- É fantasiosa a versão de que os funcionários da segurança do clube coagem ou ameaçam torcedores nas arquibancadas e sócios no setor das Sociais. A orientação que vem sendo cumprida pelos funcionários com zelo é de que intercedam preventivamente nas Sociais em caso de desentendimentos e descumprimento do estatuto social, como forma de proteção às famílias que frequentam o espaço. Quanto ao setor arquibancada, onde se espera que ocorra o mesmo respeito com os presentes, a responsabilidade pela segurança é da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro.

- Possíveis desentendimentos com origem em um clima político injustificadamente antecipado, a não ser por ação orquestrada, são indesejados porque prejudicam diretamente o desempenho dos jogadores do time de futebol. Portanto, até para preservar a atuação da equipe nos jogos realizados em casa e impedir possíveis sanções decorrentes de incidentes que interfiram nos jogos, a segurança tem trabalhado com o devido cuidado, redobrado a partir da identificação das ações deliberadas contra o Vasco perpetradas por aqueles que se pautam somente por intenções políticas. Assim, deseja-se que todos os torcedores que se fazem presentes unicamente para torcer cuidem do ambiente que é principalmente seu, evitando confrontos e facilitando o trabalho da segurança e da Polícia Militar.

- O Vasco conclama seus torcedores a estarem presentes e prestarem o apoio que nos ajuda nas vitórias, como tem feito em todos os jogos realizados em São Januário. Este torcedor legítimo, despido dos interesses subalternos vinculados à antecipação do processo eleitoral de novembro, faz a diferença a favor da Instituição, ideais políticos à parte."

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber