Mais lidas
Esportes

Logística e torcida são obstáculos do Palmeiras nas oitavas da Libertadores

.

RODRIGO MATTOS

ASSUNÇÃO, PARAGUAI (UOL/FOLHAPRESS) - O Palmeiras já se preocupa com a logística para o seu confronto de oitavas de final da Libertadores. O sorteio colocou a equipe brasileira para enfrentar o Barcelona de Guayaquil, do Equador, e o caminho até o outro país promete ser trabalhoso.

Genaro Marino, primeiro vice-presidente e representante alviverde na Conmebol, já conversou e até pegou dicas com a diretoria do Botafogo. A equipe carioca enfrentou os equatorianos na primeira fase e teve dificuldades: perdeu de 2 a 0 em casa e empatou por 1 a 1 atuando fora.

O principal obstáculo é que não há voos diretos para Guayaquil. Há as opções de fazer escalas dentro da Colômbia e até mesmo no Panamá. "A logística vai afetar um pouco. Até por isso, pegamos algumas dicas com o Botafogo, que já jogou por lá", analisou Genaro, em entrevista logo após o sorteio.

Na Libertadores, o Barcelona despontou como candidato ao melhor da primeira fase com dez pontos nos 12 primeiros disputados, mas duas derrotas nas rodadas finais colocaram a equipe na segunda colocação do grupo 1, atrás do Botafogo apenas no saldo de gols.

No Campeonato Equatoriano, a equipe está na quarta colocação, a sete pontos do líder, mas com dois jogos a menos. Mesmo tendo entrado menos em campo, a equipe tem o melhor ataque do campeonato, com 27 pontos.

O Palmeiras diz saber do ótimo momento que o rival vive. Das últimas dez partidas, o Barcelona perdeu apenas duas e empatou uma. "A gente sabe que o Barcelona vive um bom momento. Eles têm um grande estádio, mas o confronto pode favorecer o Palmeiras, porque temos um elenco técnico", completou o vice-presidente alviverde.

A equipe equatoriana ainda conta com nomes conhecidos dos brasileiros, como Ariel Nahuelpán, que atuou no Internacional, e Gabriel Marques, zagueiro que jogou no Atlético-PR. O artilheiro da equipe é Jonatan Álvez, uruguaio que tem 12 gols em 20 jogos.

Além do bom momento da equipe, o Palmeiras ainda sabe da força da torcida no estádio Monumental Isidro Romero Carbo, que tem capacidade para quase 60 mil pessoas. A torcida é uma das principais armas da equipe.

"Tem uma Influência muito grande do fator torcida. É uma equipe difícil. Ia pegar o Nacional, o Atlético-PR. Qualquer time que fosse enfrentar é difícil. Temos que estar preparados e estamos no caminho certo", analisou Cuca em entrevista coletiva.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber