Esportes

Buffon perde sua terceira final de Liga dos Campeões, título que lhe falta

.

ALEX SABINO, ENVIADO ESPECIAL

CARDIFF, REINO UNIDO (FOLHAPRESS) - Gianluigi Buffon não chorou. Mas a expressão de tristeza quando o árbitro alemão Felix Brych apitou a final da partida foi mais eloquente do que as lágrimas. Aos 39 anos, o goleiro contemplou a possibilidade de não conquistar o título que falta na sua carreira: a Liga dos Campeões da Europa.

Educado, cumprimentou os jogadores do Real Madrid, um a um. Conversou longamente com o técnico Massimiliano Allegri antes de subir as escadas para receber a medalha de vice-campeão.

"Não tenho explicação para jogarmos daquele jeito no segundo tempo. O Real Madrid mereceu vencer na etapa final. Eles mostraram classe e atitude necessárias para uma partida como essa", afirmou, após a derrota.

A Juventus sofreu três gols em todo o torneio até este sábado (3). Em 90 minutos da final, levou quatro.

Foi a terceira derrota de Buffon em finais. Todas pela Juventus: 2003, 2015 e 2017. Durante a última semana, a expectativa de conquistar o mais importante troféu de clubes da Europa pela primeira vez mobilizou o noticiário. Ele próprio reconheceu ser possivelmente sua última chance. Não que planeje se aposentar. Já confirmou até que estará na Rússia em 2018 para atuar na Copa do Mundo. Título que já venceu, aliás (em 2006).

"Achamos que tínhamos talento suficiente para vencer. Estou desapontado", reconheceu.

Ele não teve de fazer nenhuma defesa difícil. Por ser Gianluigi Buffon, um goleiro que goza de unanimidade no esporte, não foi questionado pelo segundo gol de Casemiro, um chute que desviou em Khedira, mas não foi forte.

Também por ser Gianluigi Buffon, tomou a iniciativa de consolar os colegas mais tristes antes da saída de campo. Abraçou Chiellini, Khedira e Dybala.

Antes de entrar no túnel, se virou para os quatro lados do gramado e agradeceu a torcida. Foi aplaudido pelos torcedores na derrota, magnânimos na vitória, como são todos os vencedores.

"Gigi é um campeão. Ele terá nova chance", prometeu o técnico Massimo Allegri.