Esportes

Corinthians vence em Santiago e se classifica na Copa Sul-Americana

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Três dias após conquistar o título paulista, o Corinthians avançou na Copa Sul-Americana. A equipe paulista derrotou a Universidad de Chile por 2 a 1, nesta quarta (10), em Santiago, e garantiu a classificação. À sua maneira de jogar, o Corinthians controlou a partida desde o início. Com a mesma fórmula que resultou na conquista do Estadual, soube jogar com a vantagem. Ocupou os espaços da defesa e obrigou até jogadores como Jadson — pouco acostumados a esta função — a voltar o tempo inteira ao setor defensivo para marcar.

A Universidad de Chile não tinha armas ofensivas ou criatividade no meio-campo para reverter a classificação corintiana, que havia sido encaminhada pela vitória por 2 a 0 na partida de ida, no Itaquerão.

O Corinthians poderia ter aberto o placar logo aos cinco minutos, quando Jadson recebeu passe de Rodriguinho e acertou a trave. O meia, minutos depois, não desperdiçaria a segunda chance.

A necessidade de construir o placar fez os chilenos saírem para o jogo. Cássio apareceu com boas defesas, como na cabeçada de Mora ou em chute de Ontivero ainda no primeiro tempo.

Quanto mais o tempo passava, melhor a partida ficava para os comandados de Fabio Carille. O gol que praticamente garantiu a classificação aconteceu aos 35min e nasceu de um lançamento de Cássio para Rodriguinho driblar a zaga da Universidad de Chile e chutar cruzado.

Os donos da casa passaram a ter obrigação de fazer quatro. Até o ímpeto ofensivo diminuiu com a perspectiva e o segundo tempo começou melhor para o clube brasileiro, que controlou o meio-campo com jogadas pelas laterais, especialmente com Jadson aberto pela esquerda.

A atuação do meia foi premiada com o gol, aos 10min da etapa final. Após rebote do goleiro, Jô teve a consciência de fazer o passe para Jadson concluir com o gol aberto, em vez de tentar a finalização. Com a vaga assegurada, o Corinthians relaxou em campo e a torcida chilena, apesar de consciente da eliminação, cantou ainda mais na arquibancada.

Foi quando a Universidad de Chile viveu seu melhor momento, conseguindo entrar na área ou ameaçar em chutes da intermediária e jogadas pela lateral de Beausejour, meia que jogou as Copas do Mundo de 2010 e 2014 pela seleção chilena. Mora descontou de cabeça aos 19min e Espinoza acertou a trave aos 27min.

Se não conseguiu vencer na bola, os chilenos tentaram levar a melhor nas provocações e violência. Reyes discutiu com Rodriguinho e enfiou o dedo na orelha do meia corintiana. O árbitro o expulsou. Jara deu uma cotovelada no rosto de Clayton e também recebeu o vermelho.

Quando tudo isso aconteceu, a classificação corintiana para a segunda fase da Copa Sul-Americana estava assegurada. O adversário da equipe na segunda fase será decidido por sorteio a ser realizado pela Conmebol.

UNIVERSIDAD DE CHILE

Herrera; Rodríguez, Vilches, Jara e Beausejour; Reyes, Espinoza (Schultz)e Lorenzetti (Ubilla); Ontivero (Pizarro), Benegas e Mora. Técnico: Guillermo Hoyos

CORINTHIANS

Cássio; Léo Príncipe (Paulo Roberto), Balbuena, Pedro Henrique e Guilherme Arana; Gabriel (Camacho) e Maycon; Jadson, Rodriguinho e Romero (Clayton); Jô. Técnico: Fábio Carille

Estádio: Nacional, em Santiago, Chile

Juiz: Daniel Fedorczuk (URU)

Cartões amarelos: Espinoza, Jara, Rodríguez e Beausejour (UCH)

Cartão vermelho: Reyes e Jara (UCH)

Gols: Rodriguinho (COR), aos 37min do primeiro tempo; Jadson (COR), aos 10min, e Mora (UCH), aos 19min do segundo tempo