Esportes

Em volta de Ronaldo, Corinthians bate o Vitória em casa

Da Redação ·
jogou até os 17 minutos do segundo tempo, mas mostrou que ainda sente a falta de ritmo
fonte: Agências/Imagem ilustrativa
jogou até os 17 minutos do segundo tempo, mas mostrou que ainda sente a falta de ritmo

Para comemorar a volta de Ronaldo e o início da semana em que comemora o seu centenário, o Corinthians conquistou um resultado importante no domingo. Em casa, no Pacaembu, a equipe bateu o Vitória por 2 a 1, em jogo válido pela 17.ª rodada do Campeonato Brasileiro, e segue a sua perseguição ao líder Fluminense. Quanto ao Fenômeno, ele jogou até os 17 minutos do segundo tempo, mas mostrou que ainda sente a falta de ritmo.

continua após publicidade

Com o triunfo, o Corinthians chegou aos 34 pontos e ficou provisoriamente a apenas dois do Fluminense, que ainda joga neste domingo contra o São Paulo, no Maracanã. Além disso, o time corintiano já tem boa vantagem para os demais primeiros colocados. O Vitória, por sua vez, segue com 21 pontos, na zona intermediária da tabela.

continua após publicidade

Pela próxima rodada, o Corinthians ainda não entrará em campo, já que teve o seu jogo contra o Vasco, fora de casa, adiado por causa das comemorações do centenário - a partida foi remarcada para 13 de outubro. Assim, a equipe só joga no sábado, às 18h30, novamente no Pacaembu, diante do lanterna Goiás. O Vitória atua já na quarta-feira, às 19h30, quando recebe o quarto colocado Internacional no Barradão.

continua após publicidade

SUSTO INICIAL - Logo nos primeiros minutos, Ronaldo sentiu a coxa, caiu no gramado e ficou pedindo atendimento. Mas não passou de um susto e o atacante logo já estava de volta ao jogo, bastante aplaudido. O Fenômeno não atuava desde a estreia pelo Brasileirão, no dia 9 de maio.

Com Ronaldo recuperado, o torcedor corintiano logo teve o que comemorar. Aos 11, Roberto Carlos fez um ótimo lançamento para área. Iarley, meio desequilibrado e na altura da marca do pênalti, foi mais esperto que o zagueiro, cabeceou e conseguiu encobrir o goleiro Viáfara para fazer 1 a 0.

continua após publicidade

MOLEZA - O gol deu mais tranquilidade ao Corinthians, que passou a tocar a bola até com demasiada lentidão - diferente do que tem feito sob o comando de Adilson Batista. Elias e Jucilei, empenhados mais em marcar do que criar, não conseguiam armar as jogadas. Paulinho, que inicialmente teria apenas a função de desarmar, acabou tendo liberdade para armar, mas mostrou alguma dificuldade para isto.

continua após publicidade

Com isto, o Vitória se animou para ir mais à frente, já que o ataque corintiano passou a oferecer pouco perigo após o gol. O time baiano, bem disposto em campo, se mostrou uma séria ameaça à partir da metade do primeiro tempo e até mereceu ir para o vestiário com o empate.

continua após publicidade

O Vitória, aliás, chegou muito perto de marcar o gol aos 34, quando Henrique mandou uma bomba de longe e acertou o travessão do goleiro Júlio César.

Mas, mesmo ameaçando pouco, o Corinthians conseguiu ampliar o placar. Nos descontos do primeiro tempo, Elias arrancou do meio de campo, invadiu a área e foi desarmado por Gabriel, que acabou fazendo bom passe para Paulinho. O volante corria livre pelo meio da área e só teve o trabalho de escorar para o gol.

continua após publicidade

No segundo tempo, o Vitória voltou aparentemente conformado com o resultado e praticamente não ameaçou o gol de Júlio César. O Corinthians, por sua vez, manteve o espírito de marcar mais do que criar, principalmente porque Bruno César não fez uma boa partida e também não foi uma grande ameaça para o gol de Viáfara.

continua após publicidade

A falta de objetividade do Corinthians conseguiu animar novamente o Vitória, que apostou na qualidade de Kléber Pereira a partir dos 26, quando o jogador substituiu Vanderson. O atacante fez por merecer a confiança e conseguiu diminuir o prejuízo do time baiano. Aos 37, Evandro levantou na área para o centroavante, que cabeceou firme e fez o seu.

continua após publicidade

O gol reascendeu as esperanças do Vitória. Mas o Corinthians, apesar do sufoco, conseguiu segurar o resultado positivo, mantendo os 100% de aproveitamento como mandante no Pacaembu neste Brasileirão.

RECLAMAÇÃO - O Vitória foi para o intervalo reclamando de um pênalti de Paulo André em cima de Júnior, que o árbitro Célio Amorim não marcou. Após ser driblado na área, o corintiano acertou a canela do atacante, quando este se preparava para o chute.

continua após publicidade

Ficha técnica:

continua após publicidade

Corinthians 2 x 1 Vitória

continua após publicidade

Corinthians - Júlio César; Alessandro, Chicão (Thiago Heleno), Paulo André e Roberto Carlos; Paulinho (Boquita), Jucilei, Elias e Bruno César; Iarley e Ronaldo (William Morais). Técnico: Adílson Batista.

Vitória - Viáfara; Gabriel, Wallace, Thiago Martinelli e Eduardo; Vanderson (Kléber Pereira), Ricardo Conceição, Bida (Evandro) e Renato (Soares); Henrique e Júnior. Técnico: Toninho Cecílio.

continua após publicidade

Gols - Iarley, aos dez, e Paulinho, aos 47 minutos do primeiro tempo; Kléber Pereira, aos 37 minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos - Iarley, Paulo André, Chicão, Bruno César, William Morais e Elias (Corinthians); Ricardo Conceição, Eduardo e Soares (Vitória).

Árbitro - Célio Amorim (SC).

Renda - R$ 1.149.715,50.

Público - 32.819 pagantes (36.142 no total).

Local - Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP).