Mais lidas
Esportes

Corinthians se vê perto de Clayson e quer mais reforços no Brasileirão

.

DASSLER MARQUES E DIEGO SALGADO

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Apesar da conquista do Paulistão, o Corinthians acredita ser necessária a contratação de reforços para o Campeonato Brasileiro. A tendência é pela busca de três jogadores, sendo um lateral direito, um zagueiro e um atacante -que deverá ser Clayson, da Ponte Preta.

Nos últimos dias, clubes interessados em contar com o jogador procuraram a Ponte e ouviram que havia um princípio de acordo com o Corinthians. Iniciadas durante a primeira fase do Paulistão, as tratativas foram paralisadas em função do mata-mata. Representantes de Clayson, porém, querem retomar as negociações até terça-feira (9) para definir rapidamente seu futuro.

Em entrevista na Arena Corinthians, o gerente de futebol corintiano Alessandro manteve a posição de que Clayson poderá ser contratado. "Tinha bastante coisa em andamento e demos uma estacionada [nas negociações]. Quando a Ponte se sentir confortável, vamos retomar as conversas", comentou Alessandro.

"É um atleta que a gente gostaria de contar. Respeitamos muito o momento das duas equipes, que estavam extremamente dedicadas à disputa do Paulista, e o atleta também. Corinthians e Ponte não se sentiriam à vontade para andar com isso porque ficaria pesado para o atleta. Ele foi um dos destaques do Paulista e se a gente puder contar, se tiver condições, ficaremos felizes", disse ainda Alessandro.

Com multa rescisória avaliada em R$ 10 milhões, Clayson deverá ser o principal investimento do Corinthians para o Brasileiro, já que nas demais posições os reforços deverão chegar para a reserva. Dona de 40% de direitos econômicos, a Ponte divide percentual com o Ituano, que possui 60% dele. A tendência é que os corintianos adquiram uma parte e ainda enviem um jogador por empréstimo -Lucca e Yago já estão cedidos até dezembro.

Alessandro também declarou que a aquisição do zagueiro Pablo em definitivo deverá ser feita nos próximos meses. Ele está emprestado até dezembro e pertence ao Bordeaux. "A gente tem a prioridade em contrato. Não é um valor baixo pela nossa realidade, mas vamos esgotar possibilidades [R$ 10 milhões por 100%]. Ele quer ficar com a gente, queremos ele, o Bordeaux não deixa de ser um clube parceiro, porque fez a aquisição do Malcom e temos um percentual", disse.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber