Esportes

Palmeiras vence de virada e amplia crise do Atlético-MG

Da Redação ·
 O Palmeiras, de Kleber, vem crescendo no Campeonato Brasileiro
fonte: Arquivo-Imagem ilustrativa
O Palmeiras, de Kleber, vem crescendo no Campeonato Brasileiro

Em tarde inspirada do volante Marcos Assunção e do atacante Kleber, que participaram ativamente da jogada dos dois gols, e uma partida de muitos gols perdidos e emoção para todos os gostos, o Palmeiras do técnico Luiz Felipe Scolari derrotou no domingo o Atlético-MG de Vanderlei Luxemburgo de virada fora de casa por 2 a 1, reagiu no Campeonato Brasileiro e, de quebra, ampliou a crise do rival na competição.

continua após publicidade

A vitória deixou o Palmeiras mais próximo da parte de cima da tabela do Brasileirão. Com 23 pontos, o time alviverde é o oitavo colocado. Já o Atlético-MG segue o seu ‘calvário’ na competição, pois se manteve com 14 e terá que torcer para não ficar em penúltimo.

continua após publicidade

Os times começaram a partida com posturas completamente distintas. O Atlético-MG, precisando da vitória em casa na luta contra o rebaixamento, foi escalado por Luxemburgo num 4-4-2 ofensivo, já que Ricardinho voltou a ser volante.

continua após publicidade

Ainda atormentado pela derrota do Palmeiras por 3 a 0 contra o Atlético-GO no Pacaembu no dia do seu aniversário de 96 anos, Felipão colocou o time no 3-6-1, com cinco volantes de origem no meio de campo para conter o ímpeto dos mineiros. Scolari, aliás, reclamou muito da arbitragem de Marcelo de Lima Henrique.

O treinador mostrou seguidas vezes com as mãos as faltas que o meia Valdivia sofria. Mas por ter escapado recentemente de uma punição grave no STJD, o treinador do Palmeiras se mostrou um pouco mais contido em suas reclamações.

continua após publicidade

O Atlético-MG também reclamou muito dos critérios do árbitro, por parte de Luxemburgo e do preparador físico Antônio Mello, que foi ameaçado de ser excluído de campo se não mudasse a sua postura.

continua após publicidade

Kleber e Valdivia reviveram os bons momentos de 2008, quando conquistaram o Paulistão pelo Palmeiras. Os dois levaram perigo para a defesa do Atlético-MG, perdendo duas boas chances de abrir o placar do Ipatingão.

continua após publicidade

Pelo lado do Atlético-MG, tirando a boa chance do atacante Neto Berola (acertou o travessão), o que se viu foi muita dificuldade de escapar da marcação do Palmeiras. Diego Souza e Diego Tardelli tiveram atuações apagadas.

No segundo tempo, Luxemburgo colocou Serginho no lugar de Mendez. E foi dele que surgiu o gol de Neto Berola logo no início, que mudou a cara da partida, e obrigou Felipão a deixar o Palmeiras mais ofensivo (entraram Luan e Tinga nos lugares de Fabrício e Valdivia).

continua após publicidade

As trocas de Felipão surtiram efeito, pois três minutos depois o Palmeiras chegou ao gol com Marcos Assunção em jogada de Kleber. Em seguida, os dois ‘trocaram de função’: Assunção fez a jogada e Kleber marcou, virando o placar.

Com a virada no placar, o Palmeiras afastou um princípio de instabilidade no campeonato e deixou a sua torcida eufórica, que passou a gritar no Ipatingão “ão ão ão segunda divisão” em provocação ao Atlético-MG, que segue em péssimo momento no Nacional.

As duas equipes voltam a jogar no meio da semana pela 18ª rodada do Brasileirão: o Palmeiras encara o Fluminense fora de casa na quarta-feira (22h), enquanto o Atlético-MG encara o Goiás uma hora antes no Serra Dourada.