Esportes

Cruzeiro é melhor nos momentos decisivos e conquista a Superliga

.

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Melhor nos momentos decisivos, o Sada/Cruzeiro se consagrou tetracampeão da Superliga masculina de vôlei neste domingo. O time venceu o Funvic/Taubaté por 3 sets a 1 com parciais de 25/21, 25/22, 18/25 e 25/18 no Mineirinho, em Belo Horizonte.

O jogo foi digno de uma final. Os atletas forçaram o saque, fizeram defesas espetaculares e houve variação de táticas e jogadas. Houve equilíbrio nos dois primeiros sets e o Sada Cruzeiro conseguiu se sobressair porque foi melhor na hora da decisão.

Quando o placar se aproximava de 20 pontos o time mantinha a capacidade de virar e acabava beneficiado por erros do adversário. No terceiro set, o Funvic/Taubaté começou arrasador e segurou a virada do oponente. A reação não durou e o Sada Cruzeiro sobrou no quarto set.

A tarefa foi facilitada pelos inúmeros erros do Funvic/Taubaté que errou muitos saques e teve até jogadores discutindo entre eles no banco de reservas. O Cruzeiro não tinha nada com isso e ganhou sem fazer força.

PRIMEIRO SET

O jogo começou bastante equilibrado e com os times corajosos. Saques forçados e jogadas ousadas levaram a uma troca de pontos e equilíbrio até a hora da decisão da parcial. Quando o placar se aproximou do ponto 20 o Funvic/Taubaté cometeu vários erros e permitiu que o Sada Cruzeiro abrisse vantagem.

O resultado foi 25 a 21 e o ponto decisivo foi um resumo do que foi a partida. Mesmo com set point contra, Lucarelli foi sem medo para o saque. Ele forçou tanto que jogou a bola longe e deu o set de graça para o time adversário.

SEGUNDO SET

O Funvic/Taubaté começou a milhão e abriu vantagem de cara. Mas o equilíbrio era a tônica do jogo e logo as equipes estavam próximas no placar e com o defensor do título caminhando na frente. A diferença mudou de lado quando Éder Foi para o saque de deixou a equipe dele dois pontos na frente.

Do outro lado da quadra a dupla William e Isac era eficiente. Com o passe na mão o levantador podia acionar o meia de rede e variar bastante as jogadas e facilitar o ataque do Sada Cruzeiro. Com boas defesa e eficiência no contra ataque o Cruzeiro conseguiu virar e a decisão do set foi ponto a ponto. Mais uma vez o Sada/Cruzeiro foi melhor na hora de decidir o set e fechou o set em 25 a 22.

TERCEIRO SET

O Funvic/Taubaté começou o terceiro set arrasador. O time abriu 7 a 3. Mas conforme o set se desenvolvia, a vantagem ia caindo. O adversário passou a ser eficiente nas viradas, houve mudança na estratégia de saque - que passou a ser eficiente nas viradas, houve mudança na estratégia de saque - que passou a ser mais tático - e as equipes ficaram a dois pontos de diferença.

Mas o Sada Cruzeiro perdeu o ímpeto e desta vez foram os oponentes que sobraram. A parcial, que ficou marcada pelo uso das jogadas de meio de rede, terminou 25 a 18 para o oponente. O saque do Funvic/Taubaté fez a diferença.

QUARTO SET

Os times imprimiram um ritmo muito forte no saque durante toda a partida, mas começaram vacilantes na quarta parcial. Bom para o Sada Cruzeiro que elevou o nível e conseguiu abrir vantagem de três pontos. Não que a equipe esteve impecável, apenas fez menos pior. O Funvic/Taubaté não acertou sete saques nos primeiros 10 pontos que fez.

Com o serviço sem funcionar o time esteve sempre pressionado na hora de virar e os erros foram aparecendo. O ginásio foi a loucura e parecia que o Sada/Cruzeiro caminhava para o título após abrir diferença de quatro pontos.

O treinador do Funvic/Taubaté pediu tempo, mas não conseguiu mudar o andamento da partida. O serviço continuou falho e houve até discussão acalorada no banco de reservas entre dois atletas. Enquanto isso, Wallace cobrava o o treinador por substituições que elevassem o nível do time.

Do outro lado, o Sada Cruzeiro mantinha a concentração e abriu vantagem de sete pontos. A torcida já comemorava enquanto o oposto Evandro enfileirava pontos e aproximava o time do troféu.