Esportes

Vasco retoma negociação e fica perto de contratar Paulão, do Inter

.

BRUNO BRAZ, MARINHO SALDANHA E JEREMIAS WERNEK

RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) - O Vasco está perto de contratar o zagueiro Paulão, do Inter. Depois de ter tentado, sem sucesso, fechar com o defensor no início do ano, o clube carioca promete uma nova investida a partir da próxima semana, que deve ser definitiva.

O empecilho imediato para o acerto é o mesmo de janeiro: salário. Paulão tem vencimentos altos e o Internacional só aceita liberação por empréstimo até o fim do ano com o Vasco pagando os vencimentos de forma integral.

Porém, com a iminente saída de Rodrigo o clube do Rio de Janeiro irá 'liberar espaço' nos pagamentos do mês. Desta forma, pretende formalizar oferta ao Colorado após a disputa da final do Gauchão, neste domingo.

A reportagem confirmou que uma negociação está em andamento e que a próxima semana será definitiva para acerto ou não entre as partes.

Com 31 anos, Paulão chegou ao Inter no início de 2014 e foi titular do time durante três anos. Entretanto, ficou marcado pela torcida por conta do rebaixamento para Série B no ano passado. Recebeu algumas oportunidades neste ano, mas sempre foi perseguido por vaias. Chegou a ser titular e perdeu tal condição com uma lesão já curada. Hoje é suplente da defesa formada por Léo Ortiz e Victor Cuesta. Disputou 12 jogos no ano e fez um gol.

Com Luan vendido ao Palmeiras e Rodrigo em processo de rescisão, o Vasco mira ao menos dois zagueiros no mercado visando o Campeonato Brasileiro.

Além de negociar com Paulão, o clube tem encaminhado um negócio com Anderson Martins, campeão da Copa do Brasil de 2011 e em processo de litígio com o Umm-Salal, do Qatar.

Atualmente, o técnico Milton Mendes conta para o setor somente com Rafael Marques, Jomar e o jovem Ricardo, recém-promovido da equipe sub-20.

RODRIGO

Nesta segunda-feira existe a expectativa de que a diretoria chegue a um consenso com Rodrigo para a rescisão de contrato. No primeiro encontro, as partes não chegaram a um denominador comum. O zagueiro não abre mão de receber o que tem por direito em contrato, que tem validade até o fim da temporada.

Caso não se chegue a um acordo, não está descartada a possibilidade de Rodrigo treinar em separado do grupo.