Mais lidas
Esportes

Estrutura de parque aquático volta a falhar no Troféu Maria Lenk

.

PAULO ROBERTO CONDE

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Após sucessivos apagões no sistema de luz que chegaram a deixar a competição paralisada 27 minutos na terça-feira (2), o Troféu Maria Lenk voltou a apresentar problemas nesta quarta-feira (3).

Os incidentes foram menos graves, mas afetaram a primeira prova da sessão noturna, os 100 m costas feminino. O placar que registraria o tempo das competidoras teve uma pane e exigiu dos organizadores minutos para arrumá-lo.

Não foram registradas quedas de iluminação.

Na terça (2), após o encerramento da sessão noturna, os organizadores da CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos) e do COB (Comitê Olímpico do Brasil) fizeram testes de iluminação.

Coordenador de esportes da CBDA, o ex-nadador Ricardo Prado afirmou que essa era sua "maior prioridade" do dia.

Em meio a uma crise financeira e política, a confederação precisou da ajuda do comitê olímpico para organizar o Troféu Maria Lenk, principal competição no calendário da natação nacional.

Dos R$ 450 mil necessários para o evento, o comitê olímpico pagou cerca de R$ 100 mil e também proveu custos de limpeza, segurança e mobiliário.

A CBDA perdeu patrocínio do Bradesco depois dos Jogos do Rio e viu um corte acima de 70% no repasse que costumava receber dos Correios, seu maior parceiro desde 1991.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber