Mais lidas
Esportes

Capitão do São Paulo, Maicon contesta 'fair-play' de Rodrigo Caio

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Zagueiro e capitão do São Paulo, Maicon não demonstrou total apoio à atitude do companheiro Rodrigo Caio no clássico diante do Corinthians, no domingo (16), pelo primeiro jogo da semifinal do Campeonato Paulista.

"Eu acho que é melhor a mãe dele [Jô] chorando do que a minha. Prefiro a mãe dos meus adversários chorando do que a minha", afirmou o jogador em entrevista coletiva nesta segunda-feira (17).

No lance em questão, o atacante corintiano Jô tentou alcançar um passe longo e o goleiro Renan Ribeiro, do São Paulo, saiu para fazer a defesa, protegido por Rodrigo Caio. Após ver um choque entre o corintiano e o goleiro, o árbitro Luiz Flávio de Oliveira mostrou cartão amarelo ao atacante.

Seria o seu terceiro na competição, o que o deixaria suspenso da partida de volta, que será disputada no domingo (23), no Itaquerão. Mas o zagueiro são-paulino disse a verdade para o juiz: Jô não havia tocado no goleiro. O cartão foi, então, anulado.

"A gente deveria respeitar a atitude dele, foi o que ele quis fazer na hora, se foi certo ou não a consciência está com ele, e temos que apoiar. Estou do lado dele. Se achou que foi certo ter feito isso, ele fez. Da minha parte não posso dizer porque não aconteceu comigo. Não sei no calor do jogo o que aconteceria, então não tem como eu te responder", completou.

A honestidade fez o nome de Rodrigo Caio virar um dos principais assuntos em redes sociais. Mas o jogador se irritou, após a partida, com as perguntas sobre o ocorrido.

"Não teve nada no vestiário, não adianta tentar achar algo que não aconteceu. A cobrança tem que ter, mas essa polêmica ou briga no vestiário não teve", finalizou Maicon.

CONVITE RECUSADO

Por conta da atitude, Rodrigo Caio foi convidado a participar do quadro "Lance Limpo", do programa "Globo Esporte SP", da Rede Globo, nesta segunda (17), mas o zagueiro recusou.

A reportagem apurou que o defensor não queria se fazer de vítima e preferiu não ir ao estúdio para ser parabenizado. O São Paulo apoiou a decisão de Rodrigo Caio.

A reportagem entrou em contato com a Globo para falar sobre o caso, mas não obteve resposta.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber