Mais lidas
Esportes

Diego deve encarar seu maior período de ausência em jogos de toda a carreira

.

LEO BURLÁ

RIO DE JANEIRO, RJ (UOL/FOLHAPRESS) - Aos 32 anos de idade, Diego soma bem mais títulos do que lesões em sua caminhada como jogador de futebol.

Com problemas constatados no ligamento colateral medial e no menisco medial do joelho direito, o camisa 35 deve encarar o maior tempo de estaleiro de toda a sua trajetória nos gramados. De acordo com informações do site "Transfermarkt", o jogador nunca passou mais de 28 dias afastado das partidas.

Segundo os prognósticos do Flamengo, o meia fica longe por ao menos quatro semanas, mas a tendência é que este prazo seja ainda um pouco mais esticado. Assim, ele vai ter de encarar a mais longa recuperação de sua carreira.

Diego ficou fora de combate por duas ocasiões, quando defendia o Fenerbahce e o Atlético de Madrid. Neste sábado, o meia vai ser operado por Marcio Tannure, chefe do departamento médico do clube.

O rubro-negro já não conta mais com o seu principal jogador para a fase decisiva do Campeonato Carioca e para os jogos restantes da fase de grupos da Copa Libertadores. Possível substituto, o argentino Conca marcou presença em um dos campos do Ninho do Urubu na atividade de sexta. Ele participou do trabalho físico e com bola com os demais companheiros.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber