Esportes

São Paulo empata com Defensa y Justicia na estreia da Sul-Americana

.

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Sem contar com todos os seus titulares, o São Paulo saiu de campo com um empate em sua estreia na Copa Sul-Americana. Nesta quarta-feira (5), no estádio La Fortaleza, em Lanús, na Argentina, o time tricolor ficou no 0 a 0 com o Defensa y Justicia. A segunda partida da primeira fase da competição continental está marcada para o dia 11 de maio, no Morumbi.

O São Paulo jogou com um a menos a partir dos 29 min do segundo tempo, quando Buffarini recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso. O lateral argentino terá de cumprir suspensão e será desfalque no jogo de volta.

Antes disso, o São Paulo volta suas atenção para o Campeonato Paulista. Neste sábado (8),o time faz o segundo jogo das quartas de final do Paulista contra o Linense. Como venceu o primeiro duelo por 2 a 0, o time do técnico Rogério Ceni pode até perder por um gol de diferença que, ainda assim, garantirá a vaga na semifinal.

Os zagueiros Maicon e Lugano e o meio-campista Wesley, que carregaram suspensões da Libertadores, não puderam atuar. Outros jogadores foram poupados por estarem desgastados fisicamente, como o lateral esquerdo Júnior Tavares. Com isso, o Ceni promoveu mudanças no time. Denis entrou no lugar de Renan Ribeiro no gol; Buffarini ficou responsável pela lateral esquerda, enquanto Araruna jogou na direita. Já a armação ficou sob a responsabilidade de Wellington Nem. Lucas Pratto e Chávez formaram a dupla de ataque.

O técnico mudou também seu esquema tático. Trocou o 4-3-3 pelo 3-5-2, dando mais proteção para a defesa formada por Rodrigo Caio, Breno e Lucão.

"Eles [Defensa y Justicia] jogam em um esquema que não é muito comum para nós, o 3-5-2. Então, a gente se espelhou no adversário para, na velocidade, tentarmos vencermos os duelos individuais", disse Ceni. No segundo tempo, porém, o treinador voltou para o 4-3-3 ao colocar o meia Shaylon no lugar de Breno.

As melhores chances do São Paulo no primeiro tempo saíram dos pés de Wellington Nem. Primeiro, ele arriscou e o goleiro Gabriel Arias fez boa defesa. Depois, Lucas Pratto deixou o atacante na cara do gol, mas a bola parou nas mãos do goleiro argentino.

O Defensa y Justicia equilibrou o jogo no segundo tempo. Rogério Ceni até tentou dar mais ofensividade ao time, ao colocar Júnior Tavares no lugar de Chávez, mas o São Paulo ainda tinha dificuldade para criar.

Após a expulsão de Buffarini, o time tricolor se fechou na defesa e buscou as jogadas de contra-ataque, mas, com poucas chances de marcar, os são-paulinos saíram de campo celebrando o empate fora de casa.