Mais lidas
Esportes

Inter perde para o Cruzeiro-RS, ouve vaias, mas evita Gre-Nal nas quartas

.

PORTO ALEGRE, RS (UOL/FOLHAPRESS) - O Internacional jogou pouco, saiu derrotado e ouviu vaias. Nesta quarta-feira (29) a situação só não foi ainda pior porque um dos objetivos acabou atingido: não terá Gre-Nal nas quartas de final do Gauchão. Mesmo levando 2 a 1 do time azul e branco, o Colorado avançou e pegará o mesmo adversário no mata-mata.

O primeiro jogo das quartas de final será no Beira-Rio, neste fim de semana. O Colorado poderá atuar em casa graças ao efeito suspensivo concedido pelo STJD. O duelo de volta ocorrerá com mando do Cruzeiro-RS, que enquanto não inaugura seu novo estádio manda suas partidas no Vieirão, em Gravataí.

Com 14 pontos, o Inter terminou a fase classificatória do Gauchão com apenas três vitórias. Foi o sétimo colocado entre 12 times. Sorte que oito avançam para as quartas.

Em campo a equipe comandada por Antonio Carlos Zago fez 45 minutos muito ruins. Chegou a estar levando 2 a 0 e ouviu muitas vaias. Na etapa final melhorou, mas ainda insuficiente para conseguir algo melhor.

Valdívia recebeu a segunda oportunidade como titular. Mas novamente não conseguiu render o esperado. Sem espaço para usar a velocidade que tem, parou na marcação e acabou substituído.

O JOGO

Foi o Cruzeiro quem criou as principais chances do jogo. Utilizando as costas de William, que novamente não foi bem, o time azul e branco repetiu oportunidades. Nas duas primeiras o Inter foi salvo por Danilo Fernandes. Mas na terceira nem o goleiro conseguiu evitar. Novamente às costas de William veio cruzamento, Victor Cuesta afastou e Lucas Martins bateu forte, cruzado, abrindo o placar. E mesmo na frente do placar, o Cruzeiro manteve-se melhor. Tanto que aos 39 da etapa inicial John Lennon fez linda jogada pela direita, driblou três, e cruzou para Lucão fazer o segundo.

Durante 45 minutos, o Inter criou uma oportunidade de gol. E ainda estava irregular. Nico López, impedido, recebeu de Rodrigo Dourado, driblou o goleiro e chutou para fora. Nada havia sido assinalado, mas não foi gol. Só isso. No restante do jogo, a equipe comandada por Antonio Carlos Zago foi totalmente batido pelo adversário. Chutes de fora da área de D'Alessandro - que por imposição tática manteve-se na região intermediária de campo - foram os momentos mais próximos do gol. Pouco, muito pouco. Atrás no placar um ou dois gols, o Colorado vazou defensivamente em vários momentos, foi apático e esteve muito pior que o rival. Ao fim do primeiro tempo, vaias tomaram as arquibancadas da Montanha dos Vinhedos.

O Internacional que voltou para o segundo tempo não parecia o mesmo que foi batido totalmente na etapa inicial. Mais interessado na partida, levou apenas dois minutos para descontar. Gol de Nico López após jogada de Brenner. E o time vermelho seguiu pressionando. Com 13 minutos William acertou a trave do goleiro Deivity. Mas sofreu com a saída de D'Alessandro, com dores musculares. Sem ele ainda empilhou outras oportunidades, mas não o suficiente para empatar.

INTERNACIONAL

Danilo Fernandes; William, Paulão (Léo Ortiz), Victor Cuesta e Uendel; Rodrigo Dourado, Anselmo, D'Alessandro (D'Alessandro) e Valdívia (Roberson); Nico López e Brenner. T.: Antonio Carlos Zago

CRUZEIRO-RS

Deivity; John Lenon, Dão, Vladimir e Sander; Tawan (Ben-Hur), Lucas, Ronaldo (Matheus) e William Kozlovski (Wagner); Thiago Alagoano e Lucão.

T.: Ben Hur Pereira

Estádio: Montanha dos Vinhedos, em Bento Gonçalves (RS) Árbitro: Leandro Vuaden

Cartões amarelos: Victor Cuesta (INT), Nico López (INT); Tawan (CRU), Sander (CRU);

Gols: Lucas Martins, do Cruzeiro, aos 27 minutos do primeiro tempo; Lucão, do Cruzeiro, aos 39 minutos do primeiro tempo; Nico López, do Inter, aos 2 minutos do segundo tempo;

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber