Mais lidas
Esportes

ATUALIZADA - Jô marca de novo em clássico, e São Paulo e Corinthians empatam

.

ALEX SABINO

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Jô chegou ao Corinthians sem alarde. Contratado no final de 2016, voltou ao clube em que foi revelado após 11 anos de ausência. O investimento no atacante criado no terrão de Itaquera valeu a pena, pelo menos nos clássicos. Depois de anotar gols diante de Santos e Palmeiras, ele marcou contra o São Paulo no empate em 1 a 1 neste domingo (26), no Morumbi, pelo Campeonato Paulista.

O futebol das duas equipes foi atrapalhado pela atuação do árbitro Vinicius Furlan, que errou na distribuição de cartões. Ele anulou um gol do Corinthians no segundo tempo de maneira controversa. Furlan não expulsou Wellington Nem em jogada que o atacante deu uma voadora em Leo Jabá, mas lhe mostrou vermelho quando não houve infração. Os são-paulinos também reclamaram de lance em que Pablo fez falta e não recebeu o segundo amarelo.

"Ele [o árbitro] não teve colhão para mostrar o segundo amarelo e o vermelho quando devia. Não teve personalidade", reclamou Maicon.

"Fiz questão de ver o lance do Wellington Nem em cima do Leo Jabá no vestiário. Não dá! Foi na frente do bandeira e na frente do quarto árbitro. Esses erros não são aceitos. É difícil entender o que os árbitros querem do jogo", se revoltou Fabio Carille, técnico do Corinthians.

O São Paulo classificou-se graças ao resultado do Red Bull Brasil, que saiu derrotado para o Botafogo e não tem mais chances de classificação. Na última rodada da primeira fase, a equipe de Rogério Ceni enfrenta o São Bernardo. O Corinthians já está classificado para as quartas de final.

Os primeiros 45 minutos foram fracos na técnica e fortes na vontade. Nenhuma chance de gol aconteceu.

O São Paulo levou vantagem quando atacou pela esquerda, com Luiz Araújo e Júnior Tavares. Mas os cruzamentos não encontravam ninguém na área para finalizar.

O Corinthians passou o primeiro tempo esperando um contra-ataque que não veio. Xingado pela torcida, Jadson era quem tentava fazer o jogo acontecer para seu time. O ex-são-paulino, trocado por Alexandre Pato em 2014, foi o mais vaiado pelo público no Morumbi.

"Vê o carinho da torcida, né? Isso é amor não correspondido", disse o meia à Rádio Bandeirantes, no intervalo.

Ele quase respondeu ao "carinho" com gol de fora da área. Foi o único momento ofensivo digno de nota do Corinthians antes do intervalo.

MELHOROU

O clássico cresceu no segundo tempo. O São Paulo teve o domínio e criou chances para fazer mais do que um gol. Não conseguiu por faltar maior presença de área dos atacantes. A equipe marcou aos seis minutos. Após escanteio, Maicon aproveitou falha do goleiro Cássio na saída do cruzamento e cabeceou.

O caminho para os donos da casa continuava sendo pela esquerda. Ninguém no Corinthians conseguia parar o ímpeto ofensivo de Júnior Tavares. Luiz Araújo já havia tido uma chance para fazer o gol, mas chutou em cima do goleiro Renan Ribeiro.

Faltava velocidade ao Corinthians, mas o adversário dava espaços. Tanto que Jô ficou sozinho na área para receber um cruzamento de Guilherme Arana e empatar de cabeça aos 18 minutos.

"As pessoas podem falar o que quiserem, mas eu trabalho sério todos os dias para que coisas boas aconteçam para mim. Precisamos ganhar os jogos. Só empatar não está bom", disse o atacante.

Com o empate no placar, Vinicius Furlan começou a enervar as duas equipes. Ao final da partida, foi cercado por jogadores do São Paulo. O técnico Rogério Ceni caminhou ao lado do árbitro quando este saía de campo, gesticulando, com visível irritação.

Jô teve a chance de virar a partida, mas não acertou o alvo. Wellington Nem, antes de ser expulso nos acréscimos, encontrou a bola na área aos 45, mas desviou fraco. Cássio fez fácil defesa.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber